Em São Carlos, no interior do estado de São Paulo uma igreja evangélica gerou reviravolta após uma publicação feita em uma de suas redes sociais levando a internet à loucura e gerando muita polêmica [VIDEO].

Para as pessoas que não chegaram a ver a imagem que foi postada deixando os internautas horrorizados, ela continha uma família tradicional, composta por um casal hétero com filhos e com a frase “Deus fez a família original” e logo abaixo, outra família homoafetiva, com dois homens e seus filhos com a frase “Diga não a pirataria”. Porém, depois de inúmeras denúncias feitas por usuários, a publicação foi removida do Facebook.

Publicidade
Publicidade

Os comentários da publicação começaram com vários questionamentos seguidos de debates e até mesmo discussões, todos afirmando que a #Igreja estava sendo homofóbica ao fazer essa postagem.

Além disso, as pessoas que defendem a causa LGBT criaram uma campanha defendendo os homossexuais e ainda pedindo para que os usuários do Facebook denunciassem o perfil e a publicação.

Depois da polêmica que a postagem gerou na rede social, a igreja que havia feito a publicação chegou a fazer outra publicação dizendo que eles já sabiam que seriam atacados, pois já estão muito acostumados com esse tipo de atitude de pessoas que são oprimidas. Além disso, chegou a escrever uma carta aberta dizendo que a igreja não possui, não tem nada contra as pessoas que se relacionam com outras do mesmo sexo.

Esse texto diz que a sociedade atualmente sofreu muitas mudanças e que não vem escolhendo seguir a Deus e aos ensinamentos bíblicos.

Publicidade

Ainda afirma que as pessoas que desejarem seguirem a igreja deles, que “é p projeto de Deus”, devem seguir fielmente o credo que determina e que tudo não passa de escolha de cada pessoa.

Um dos pastores e responsáveis da igreja disse, por telefone, aos repórteres que não iria se manifestar sobre o que teria acontecido com a mídia e imprensa. Os responsáveis pelo movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) observaram a imagem e a descreveram como homofóbica, dizendo que ela possui sim uma atitude preconceituosa que agride os representantes do grupo LGBT. Disseram ainda que salvaram as imagens e irão fazer uma denúncia.

De acordo com advogados, as pessoas que ficaram ofendidas com a publicação e se sentirem no direito de abrir um processo, estarão totalmente apoiadas, já que a imagem realmente denegriu a imagem dos homossexuais.

Eles afirmaram também que o Ministério Público também pode agir, representando toda a comunidade LGBT, pois a maneira como a imagem foi postada ofendeu um grupo de pessoas e não se refere a um único ser.

#Revolta #comparação gays e pirataria