Encontram-se abertas até as 23 horas e 59 minutos dessa sexta-feira (28) as inscrições para o processo seletivo de estudantes que pretendem ingressar no Ensino Superior, em instituições privadas, neste semestre, com aporte do #Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Para concorrer a uma das 75 mil novas vagas do programa, é necessário que o aluno possua renda familiar mensal bruta por pessoa de até três salários mínimos (R$ 2.811).

O processo exige também que o candidato tenha participado de alguma das etapas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir do ano de 2010, e conseguido o mínimo de 450 pontos na média das provas, sem zerar a redação de texto.

Publicidade
Publicidade

As inscrições podem ser feitas no endereço: http://fiesselecao.mec.gov.br.

Resultado da pré-seleção deve sair dia 31

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação que subsidia cursos superiores aos acadêmicos de instituições de ensino privadas de considerável classificação no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

O cronograma de atividades na página do Fies prevê que até a próxima segunda-feira (31) será divulgado o resultado da pré-seleção da chamada única e da lista de espera. Prevê também que no dia 1º de agosto os candidatos do SisFies, pré-selecionados na chamada única, já poderão efetivar suas inscrições.

Aportes do Fies estão com taxa de 6,5% ao ano

No período de 1º de agosto a 3 de setembro, os estudantes participantes da lista de espera que forem pré-selecionados deverão concluir a inscrição no SisFies, no prazo de cinco dia úteis, a contar da divulgação de sua pré-seleção no Fies Seleção.

Publicidade

Os aportes conseguidos com recursos de Fies neste segundo semestre estão com taxa de juros de 6,5% ao ano.

Durante o curso, o requerente deverá dispor, a cada três meses, do valor máximo de até R$ 150, referente ao pagamento de juros incidentes dessa subvenção.

Depois de formado aluno tem 18 meses de carência para pagar o Fies

Quando terminar os estudos, o universitário poderá usufruir de um período de carência de 18 meses para iniciar o ressarcimento do curso aos cofres públicos. Porém é necessário a continuidade no pagamento a cada três meses, do valor de R$ 150, relacionado às despesas dos juros que recaem sobre o custeio do solicitante.

Encerrado o período de carência, o financiamento pode ser pago pelo acadêmico em até três vezes o período financiado de sua formação. #processo seletivo #acadêmicos