O envio de fotos íntimas é um comportamento que se popularizou, com o advento dos dispositivos móveis. A prática, também conhecida como "mandar nudes", muitas vezes acabou se tornando caso de polícia. E foi justamente isso o que aconteceu com um político muito conhecido em Minas Gerais. O #prefeito de #Baldim, José Antônio Trindade (PT-MG), o Zito, foi preso nesta segunda-feira (24), sob a acusação de pedofilia. Zito, que tem 58 anos, estava sendo investigado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG), por causa do envio de conteúdo erótico a um adolescente da cidade, que fica na região da Grande Belo Horizonte.

O órgão recebeu a denúncia no último dia (27), conforme apurou uma reportagem da Rádio Itatiaia, na época.

Publicidade
Publicidade

O autor da denúncia, que tem o sigilo resguardado pela investigação, informou que, além de nudes, Zito encaminhou conteúdo impróprio para o adolescente, via WhatsApp e Facebook. Como se não bastasse, o político usou o telefone corporativo para fazer o envio do material.

"Não tenho coragem de falar o que ele falava", diz denunciante

À época em que o caso foi encaminhado ao MP, o autor das denúncias concedeu uma entrevista à Rádio Itatiaia e afirmou não ter coragem de dizer o que o prefeito falava ao molestar o adolescente. "São coisas absurdas, que iria ch*, que tinha creme, mandou fotos dos órgãos dele pro menino. A gente tem esse material todo em mãos”, afirmou.

Ainda segundo o autor da denúncia, Zito teria oferecido dinheiro para que o menino fizesse sexo com ele. No entanto, o adolescente disse que mandaria uma foto.

Publicidade

O diálogo foi usado como prova pelo Ministério Público. O denunciante ainda afirmou ter tido acesso aos diálogos e procurado os pais do menino, mas não obteve sucesso. Por isso, ele resolveu procurar o Ministério Público.

O autor das denúncias ainda disse, na entrevista à emissora mineira, que há outro caso de #Pedofilia envolvendo o político, há cinco anos. Na época, o adolescente tinha 16 anos e a mãe dele, que reside em São Vicente de Baldim, procurou o MP.

Zito é solteiro e não tem filhos.

Mandado de busca e apreensão

Uma vez que o aparelho de celular utilizado nas conversas com o adolescente pertencia à prefeitura, Zito também será acusado pelo crime de uso indevido de bem público.

Devido a um mandado de busca e apreensão impetrado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), houve o recolhimento de computadores e telefones celulares na casa e no gabinete do prefeito Zito.

Um depoimento do adolescente teria confirmado a representação contra o prefeito, que foi afastado do cargo, devido à prisão. O vice-prefeito Baldim, Alex Vander Martins (PT), assumiu a prefeitura no lugar de Zito.