Uma menina de apenas 12 anos de idade foi detida em flagrante após dar quatro facadas em um motorista de ônibus em Samambaia, no Distrito Federal, no último dia 23, domingo.

Segundo policiais que foram chamados para atender a ocorrência, Carla Geovana da Silva, de apenas 12 anos, embarcou no coletivo, em uma rodoviária do Plano Piloto. Assim que ela adentrou no ônibus, o motorista teria desconfiado de algo e fechou a porta deixando três pessoas de fora, que estariam com ela e seriam os seus comparsas.

Quando ela viu que estava sozinha dentro do ônibus com a porta já fechada, ela começou a desferir golpes de faca nos braços e pernas do motorista.

Publicidade
Publicidade

Ela só parou de feri-lo quando o cobrador, com a ajuda de outros passageiros, conseguiu imobilizá-la. Eles então conseguiram chamar a polícia para atender ao caso.

Pessoas que testemunharam a ação da menor infratora ficaram perplexas com a audácia e brutalidade da menina. Houve uma tentativa de linchamento da menina, mas algumas pessoas não deixaram que seguissem com as agressões contra ela.

Em um vídeo gravado no local, pode-se ver que a menina não demonstra arrependimento e repete “Me mata logo”, frase que populares disseram que ela falava o tempo todo, demonstrando não ter nenhum sentimento de valor pela própria vida ou de seus semelhantes.

Em um momento do vídeo, o rapaz que filma diz que a mãe de Carla já foi chamada e está a caminho do local. Nesse momento é possível ouvir pessoas pedindo que arrastem ela para fora do ônibus.

Publicidade

Carla então responde bem alterada: “Por quê? Vão me bater?”. O rapaz que filma diz que ninguém irá encostar nela e ela diz que já bateram em seu rosto. Nas imagens também é possível ver o veículo sujo com o sangue do trabalhador.

Os presentes ficaram chocaram porque além de pouca idade, a menina tem uma aparência delicada e franzina. Mas quem estava no local diz que na hora do ataque a menina se transformou e parecia que estava tomada por sentimentos de ódio, fúria e revolta.

O condutor do coletivo, com ferimentos graves nos braços e nas pernas, foi levado pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Regional de Taguatinga.

A arma que a menina portava para cometer o crime era uma faca de cozinha, que foi apreendida pela polícia para ser periciada e anexada ao processo. Carla foi recolhida e o caso será investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Será também apurada a participação de outros envolvidos no #Crime e a polícia também quer saber se entre eles existiam pessoas adultas ou se todos eram menores de idade.

#Violência #Casos de polícia