Mais um crime bárbaro contra uma vítima indefesa nos faz pensar até onde pode chegar a perversidade humana. Uma criança de apenas 3 anos de idade morreu vítima de espancamento na madrugada desta terça-feira (11), na cidade de Santa Maria, localizada na Região Central do Estado do Rio Grande do Sul, que fica a aproximadamente 291 km da capital Porto Alegre, conforme informou o portal de notícias online G1.

Agredida até a morte

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Márcio Giovane Schneider, mãe, padrasto e um vizinho da família levaram a garotinha para o PA (Pronto Atendimento) do bairro Patronato, onde a criança deu entrada por volta da meia noite, já sem vida.

Publicidade
Publicidade

A equipe que atendeu a criança notou que ela possuía várias marcas de agressão pelo corpo e acionaram imediatamente a Brigada Militar e a Polícia Civil.

Quando os policiais chegaram, o padrasto da menina disse que a criança havia caído em um buraco de uma obra próxima a casa onde moram, no domingo (9). Ele ainda teria afirmado que a menina passou mal durante toda a segunda (10) e que piorou durante a noite. Foi quando ele e a mãe decidiram levá-la para o Pronto Atendimento.

A polícia então fez uma diligência até a casa da família e encontrou uma criança de 5 anos que também tinha sinais de espancamento. A mãe da garotinha e o padrasto foram presos em flagrante e não tiveram os nomes divulgados. Eles optaram por permanecer em silêncio na delegacia.

A mãe e o padrasto vão responder por homicídio e as investigações sobre o caso continuam, parentes e vizinhos serão chamados para prestar depoimento.

Publicidade

Lesões graves

Segundo o delegado Márcia, o corpo da menina apresentava várias marcas de lesões graves, nas pernas, tórax, rosto e nas costas da pequena criança. Ele ainda disse que nenhum ferimento tinha como origem perfuração ou corte.

O corpo da menina foi encaminhado para o DML (Departamento de Medicina Legal), onde vai passar por uma perícia minuciosa.

O garotinho de 5 anos, irmão da vítima fatal, que também apresentava sinais de maus tratos, está sob os cuidados de um tio.

Família desestruturada

O homem morava com a mãe das crianças a cerca de um mês, o pai biológico está preso. Ao que tudo indica, as crianças viviam em uma família desestruturada e eram agredidas constantemente. A mãe será transferida para o Presídio Regional de Santa Maria e o padrasto para a Penitenciária Estadual de Santa Maria.

Denuncie

Crianças são vítimas indefesas. Por não conseguirem se defender muitas vezes são vítimas de maus tratos, agressões e abusos sexuais dentro de suas casas. Se você suspeitar de algo, denuncie de maneira totalmente anônima através do 'Disque 100 ou 181'. #Violência doméstica #Violência #Casos de polícia