Um #Crime em Curitiba chocou o país, por conta dos requintes de crueldade e da motivação do assassino. Romeo Francisco dos Santos Junior, de 32 anos, foi preso como principal suspeito de ter matado a manicure #Sibele Aparecida Staroi de 33 anos. O crime aconteceu há cerca de 3 semanas, no dia 15 de junho, próximo a um rio da capital paranaense.

O acusado preso confirmou que ele matou a jovem e ainda deu detalhes do motivo do crime. Segundo seu relato, Sibele o criticou por não conseguir manter relações sexuais com ela. Chegou a zombar da condição, o que teria o deixado muito nervoso e, num ato descontrolado, a matou. Ele ainda fez questão de afirmar que a impotência alegada pela a parceira foi fruto da utilização excessiva de drogas, em especial, no dia, a cocaína.

Publicidade
Publicidade

O corpo de Sibele foi reconhecido pela família no dia seguinte ao crime. Na dinâmica do crime relatada pela polícia, a vítima havia saído para uma balada numa casa noturna no bairro de Atuba, no dia 14 de junho. Na manhã do dia seguinte, um dos amigos que a acompanhava na balada, a deixou em casa por volta das 6 da manhã e foi embora. Na sequência, a vitima não teria nem mesmo entrado em casa. Ela saiu andando por ruas da redondeza com suas sandálias nas mãos. As imagens das câmeras da região confirmam e embasam o relato da polícia. Abaixo é possível ver o vídeo usado pela polícia para embasar a acusação.

Após isso, a vítima não foi mais avistada com vida.

Romeo, o assassino deu detalhes sobre o crime

Ainda no vídeo abaixo é possível ver que Romeo a encontra perambulando pelas ruas e Romeo a aborda.

Publicidade

Segundo Romeo, ele estava trabalhando como omitiríeis num aplicativo de transporte, mas, mesmo Sibele não sendo sua cliente, a chamou para conversar. Ele para o carro e tenta ter relação sexual com a moça. Mas por conta do efeito das drogas não conseguiu ter uma ereção e foi criticado pela mulher. O homem então ficou furioso e a esganou até a morte. Logo depois ele passou num posto de gasolina, comprou álcool (etanol) e levou o corpo até o bairro Colônia Zacaria. Chegando ao local, Romeo jogou o corpo da vítima dentro do matagal e ainda ateou fogo.

Criminoso era motorista de Uber e estava em serviço

Romeo já tinha várias passagens pela polícia por uso de drogas, crimes de receptação e adulteração de veículos. Segundo a polícia, ele trabalhava como motorista do aplicativo Uber.

Sibele deixa duas filhas, uma de 8 outra de 14 anos. Ela morava com os pais idosos. O marido de Sibele também foi morto, assassinado há cerca de um ano, mas até agora a polícia não tem pistas nem detalhes sobre os criminosos. As crianças ficaram sob a tutela dos avós.

Deixe sua opinião ao final do artigo.

Assista ao vídeo com a dinâmica do crime, divulgado pela Polícia Civil do Paraná

#UBER