Os casos de estupro no Brasil e no mundo, infelizmente, são muito comuns. O novo #Crime da vez envolve uma mulher de 48 anos de idade, a vítima da situação.

De acordo com informações do portal de notícias R7, a vítima foi estuprada nesta segunda-feira, 17. O crime aconteceu no Oeste do estado de São Paulo, na cidade de Presidente Epitácio. O crime já seria bárbaro por si só, mas torna-se ainda mais chocante ao saber dos detalhes.

Mulher sofre estupro coletivo em Presidente Epitácio, São Paulo

A vítima da vez sofreu mais um estupro coletivo no Brasil. Quatro são os acusados do crime. Todos homens, apenas um maior de idade.

Publicidade
Publicidade

O único maior tem 20 anos, mas não teve o seu nome identificado. Os demais têm 17, 15 e o mais novo, apenas 13 anos.

O que a mulher viu dos agressores foi contado na delegacia e pode assustar muita gente. A Polícia já prendeu o jovem de 20 anos, único maior do grupo. Os demais adolescentes foram apreendidos. Todos são vizinhos da própria vítima.

Vítima estava embriagada e foi abusada até por menino de 13 anos

O fato dos abusadores serem vizinhos da vítima acaba entrando na estatística de que realmente a maior parte dos crimes de abuso sexual envolvem conhecidos. A vítima, que não teve o nome identificado, é uma dona de casa. Ela estava bêbada, quando tudo aconteceu.

No depoimento, a estuprada não sabia explicar, mas revelou que foi parar em outra casa. A informação foi confirmada pelo titular da delegacia de Presidente Venceslau, o delegado Mauro Chiyoda.

Publicidade

Mulher foi trancada em casa para possíveis novos abusos, mas ela fugir e pediu socorro

A mulher, após passar pela violência sexual absurda, acabou sendo trancada na residência. O delegado explica que os jovens criminosos colocaram uma madeira na porta, mas que mesmo assim a mulher conseguiu se desvencilhar e solicitar socorro.

Ele ainda disse que acabou existindo o que pode ser chamado de cárcere privado. A mulher acabou sendo atendida em uma Santa Casa da região, já que tinha lesões.

Cena do crime tem camisinhas espalhadas

Os investigadores encontraram camisinhas jogadas pelo chão. Além disso, no local também existiam chinelos e roupas. A Policia Militar disse ainda que os acusados já foram ouvidos nesta terça-feira (18) e negam que tenham cometido o sexo coletivo forçado com a mulher.

Em seguida, os três adolescentes foram levados para a cadeia pública de Adamantina, onde aguardarão transferência para uma unidade da Fundação Casa. #PresidenteEpitacio #Investigação Criminal