Muita gente acreditou que o jogo 'Baleia Azul' já havia chegado ao fim, quando, na verdade, ele apenas teve um distanciamento da mídia. Isso acabou fazendo com que a empreitada, na verdade, espalhasse o seu terror ainda mais. O que eram casos isolados passou a ser algo mais partilhado em todo o território nacional. A maldade não é mais transmitida apenas por uma ou poucas pessoas, mas por grupos significativos. Nesta terça-feira (18), a Polícia Civil do Rio de Janeiro se uniu em uma operação que envolve ainda mais 8 estados contra o Baleia Azul, conhecido como o "jogo do suicídio".

Envolvidos no Baleia Azul são presos em operação da Polícia que atinge todo o Brasil

O '#Baleia Azul' é um game no qual o participante é estimulado a participar de etapas estranhas, que envolvem automutilação.

Publicidade
Publicidade

Geralmente, a ideia é que o jogo dure 50 dias e, no fim do desafio, o jogador precisa cometer o suicídio. Por ser tão cruel, a modalidade acabou impressionando muitos pais. A maior parte das vítimas no Brasil, segundo a polícia, são menores de 16 anos. Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, durante a operação que começou nessa manhã, uma pessoa envolvida com o jogo acabou sendo presa. Ela seria Matheus Silva, de 23 anos.

"Eu sou um curador do 'Baleia Azul'", diz jovem preso em investigação contra o jogo do suicídio

Matheus confessou que ele era sim um dos curados do 'Baleia Azul'. A investigação criminal tem o apoio da chamada DRCI, que é a Delegacia especializada em crimes de informática. Há ainda mandados de prisão e apreensão nos seguintes estados, além do próprio Rio de Janeiro: Sergipe, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraíba, Minas Gerais, Pará e Amazonas.

Publicidade

Cuidados em torno do 'Baleia Azul', o game da morte

Os mandados foram expedidos pelo juiz Alexandre Abrahão, da 1ª Vara Criminal, e o objetivo é identificar e prender supostos "curadores" do jogo. Algumas vítimas, ao tentarem deixar o jogo, são ameaçadas por essas pessoas. Os pais ou responsáveis devem ficar atentos aos comportamentos de seus familiares, especialmente se eles ficam muito distantes no quarto. Não é porque estão em casa que realmente estão seguros.

Serviço

Contra pensamentos suicidas, existe o trabalho do Centro de Valorização da Vida (CVV). A entidade sem fins lucrativos atende pessoas de todo o país, seja via internet ou telefone. A ligação é gratuita. Basta ligar para o 141. Previna-se contra o suicídio. Preserve a vida. #Crime