O 4º BIS (Batalhão de Infantaria de Selva), sediado cidade em Rio Branco (AC), divulgou que abrirá um processo administrativo para apurar em qual circunstância aconteceram as mortes dos pais da menina Bruna Andressa Borges, que #cometeu suicídio na última quarta-feira (26), e transmitiu [VIDEO] ao vivo em uma rede social.

A mãe Claudinéia Borges, sargento reformada, e o pai Márcio Brito subtenente do Exército, foram achados mortos na tarde desta sexta-feira (28), dentro da garagem da residência da família, localizada no bairro Bosque, na cidade do Rio Branco. Antes de morrer, o casal escreveu bilhete para familiares, mas o teor não foi divulgado pela Polícia Civil.

Publicidade
Publicidade

Por meio de uma coletiva concedida a imprensa, o comandante do 4º BIS, coronel Welington Vallone, explicou que desde o acontecido com a filha deles, uma equipe foi destacada e ficou acompanhando o casal. Para ele, os dois pareciam mais tranquilos e conformados em relação ao suicídio de Bruna.

"O processo aberto vai ser baseado em cima do trabalho da Polícia Civil. Será importante esse inquérito para nos dizer as causas e como aconteceram as mortes, e deve corroborar com mais informações sobre essa tragédia. Prestamos assistência tanto ao casal como toda a família desde a quarta-feira", relatou o comandante do 4º BIS, durante a coletiva de imprensa.

"Desde a minha primeira conversa com Claudinéia e Márcio, ficou claro, para mim, que eles estavam muito abalados. Mas foi designado uma equipe militar para conversar e prestar apoio ao casal.

Publicidade

Achávamos que estava tudo bem, porém com a morte dos dois, vi tudo indo por água abaixo", explica o coronel Vallone.

O comandante ainda destacou que colocou à disposição do casal um assistente social, além de um capelão militar. "Parecia que estava rendendo alguns frutos, eles estavam aceitando bem as palavras de conforto, ficou comprovado que eles estavam sofrendo menos. Então, entendemos que esse absurdo não poderia acontecer", completou o militar.

Ao que tudo indica, as primeiras evidências apontam que foi realmente um caso de #suicídio duplo. "O processo só vai ser concluído com 20 dias, e logo que tivermos o resultado final, vamos divulgar para vocês. Eles participaram do funeral de Bruna, e o capelão tinha feito uma visita pela a manhã e pareciam tranquilos", afirmou Vallone.

Márcio trabalhava há 28 anos no Exército Brasileiro e sua patente como sabemos era subtenente, sua esposa Claudinéia também era militar do exército, mas resolveu sair e exercer a profissão que ela gostava que era de enfermeira.

Enquanto a polícia realizava a perícia na casa, foram encontrados vários bilhetes em um cômodo. Esses #bilhetes de despedida foram deixados para o resto da família.