Pelo menos seis pessoas foram presas em flagrante, na manhã desta quarta-feira (5), acusadas de prática de #Pedofilia, no Estado do Espírito Santo. A prisão dos envolvidos foi feita pela Polícia Federal, durante a #Operação Save, que aconteceu com a colaboração da Interpol - organização internacional que ajuda na cooperação de polícias de diferentes países.

Graças à análise de documentos fornecidos pela Interpol, a Polícia Federal conseguiu descobrir uma organização que mantinha um esquema de exploração sexual de crianças em Guarapari, Cariacica, Serra e em Vitória - capital capixaba. Um dos suspeitos detidos fazia parte de um grupo internacional que molestava menores pelo aplicativo WhatsApp.

Publicidade
Publicidade

Operação Save

As prisões aconteceram durante a Operação Save, que foi criada com o intuito de combater a propagação de arquivos de sexo explícito envolvendo crianças. No ano passado, a Interpol conseguiu desarticular o braço da quadrilha que agia na Espanha. No entanto, o grupo tinha membros de vários países da Europa, América Central e América do Sul, inclusive o Brasil.

A partir das investigações e da colaboração da Interpol, foi possível descobrir que o membro brasileiro da organização criminosa morava no Espírito Santo. De posse das informações, a Polícia Federal passou a monitorar o suspeito. Com o aprofundamento das investigações, outros cinco suspeitos de pedofilia foram descobertos.

Penalidades previstas

De acordo com a PF, esses cinco suspeitos não tinham ligação com o grupo internacional, mas também mantinham imagens de exploração infantil.

Publicidade

Os investigados vão responder pelos crimes de posse e compartilhamento de arquivos com exploração sexual de criança e adolescentes.

Esses crimes estão previstos na Lei 8069/90, com penas que podem variar de 4 a 10 anos de prisão. Ao ficarem sabendo do período de duração das penas para esse tipo de crime, muitos internautas demonstraram indignação. "Só 4 anos?????", questionou um deles. "Nem 4 anos, a pena é trocada por serviços comunitários; meu vizinho foi", comentou outro.

De acordo com dados divulgados pela PF, 54 policiais federais cumpriram 9 mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados, o que possibilitou três prisões em flagrante.

Ainda conforme os responsáveis pelas investigações, os suspeitos de envolvimento com o esquema têm idades entre 30 e 40 anos, são homens de classe média e classe baixa. Os policiais não divulgaram informações mais detalhadas sobre os suspeitos como nome, profissões e as idades exatas deles. #Espirito Santo