A Polícia Federal informou, nesta sexta-feira (21), que já recebeu do Ministério da Justiça a verba suplementar no valor de R$ 102,3 milhões para voltar a emitir passaportes às pessoas interessadas na obtenção deste documento. Estes serviços foram suspensos pelo órgão federal no dia 27 de junho, que alegou insuficiência de #recursos financeiros para controle migratório e emissão de autorização de viagens ao exterior. Por causa disso, a população usuária vem tendo acesso apenas a agendamentos e solicitações.

Na quarta-feira, (19), o presidente Michel Temer sancionou a lei liberando os recursos. A publicação consta no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (20).

Publicidade
Publicidade

Com isso, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, arriscou que já nesta sexta-feira os serviços começariam a ser regularizados.

Porém, a Polícia Federal prevê que que o serviço de emissão de #passaporte será normalizado em cinco semanas. Conforme o site da Polícia Federal - pf.gov.br - são emitidos diariamente 8 mil passaportes em todo País.

Recursos para a PF é de doação que Brasil faria à ONU

Esta injeção de recursos financeiros na Polícia Federal (PF), que informa, não haver renovação nem prorrogação de passaporte, e que quem estiver com passaporte vencido deve providenciar novo documento, sairá de uma doação que o Brasil faria à Organização das Nações Unidas (ONU).

A PF, que informou na sua página a suspensão na emissão dos passaportes dia 27 de junho, informou também que os atendimentos via internet e nos postos de serviços funcionariam normalmente.

Publicidade

Porém, sem condições de entregar os passaportes solicitados.

Conforme o site JC Online, o Ministério da Justiça, já informara que "a presteza dos procedimentos orçamentários conduzidos pelo Ministério do Planejamento, a partir da publicação da lei que suplementou o orçamento para a atividade, contribui para a confirmação do anúncio feito pelo ministro Torquato Jardim, na quarta-feira, segundo o qual a emissão de passaportes seria retomada ainda essa semana".

Polícia Rodoviária Federal (PRF) também cortou serviços

De acordo com o site G1, logo no início desse mês, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou corte nos serviços de atendimento à população. Além de desativar postos de atendimentos, iria ainda suspender resgates e policiamento com helicópteros e reduzir patrulhamento terrestres devido à falta de recursos para combustíveis. #verba suplementar