Este seria mais um caso cômico se não fosse quase trágico. O #prefeito de uma pequena cidade mineira chamada #Arcos, Denilson Teixeira (PMDB), interditou parte do #Cemitério Aristides Pires de Andrade, na quinta-feira (13), e o mais surpreendente é o motivo que o levou a tomar a decisão. Tudo aconteceu quando ele resolveu fazer uma vistoria no cemitério municipal para verificar quais os problemas eram enfrentados pelos moradores da cidade quando iam ao local.

Qual não foi a surpresa do prefeito quando. ao caminhar distraidamente no local, falando ao celular. acabou caindo em uma das covas. Teixeira estava andando sobre uma das lajes que cobrem as sepulturas quando ela cedeu e ele caiu dentro, vindo a quebrar o caixão de uma pessoa enterrada há sete anos.

Publicidade
Publicidade

Segundo o prefeito, a laje é tão fraca que quebrou com ele, que não é pesado. Ele disse que não chegou a se machucar, mas se o acidente tivesse ocorrido com uma pessoa idosa. talvez ela não tivesse a mesma sorte.

Teixeira responsabilizou a administração passada do município pelo problema ocorrido na laje dos túmulos. Ele acha um absurdo a laje tão frágil que foi colocada no local. Segundo ele, de acordo com a legislação, as lajes deveriam ter pelo menos 11 centímetros de espessura, mas ela possuem apenas 2. Além disso, o cimento das estruturas estava esfarelando e, no lugar do ferro, colocaram bambu nas armações.

Segundo o prefeito, foi necessária a interdição da parte do cemitério onde ocorreu o acidente para que novos casos não venham a acontecer, visto que outros túmulos podem apresentar o mesmo problema.

Publicidade

Ele também quer evitar que outros moradores da cidade corram o mesmo risco que correu, uma vez que o lugar é frequentado por muitos cidadãos diariamente.

Teixeira disse que já foi solicitado ao Departamento de Obras do município que troque todas as sepulturas do local e que sejam colocadas lajes de concreto forte e com boa estrutura, bem diferente da que se encontra no momento. Foi perguntado ao prefeito qual foi sua atitude ao cair dentro do túmulo. Ele disse que se manteve tranquilo, que afundou os pés, mas não se machucou.

Teixeira afirmou que, assim que saiu, lá ligou para a polícia e registrou um boletim de ocorrência. Denilson disse que o Ministério Público já estava analisando esse problema ocorrido nas sepulturas, mas que no dia do acidente não era isso que ele estava vistoriando no local, mas, sim, outros problemas. Ele disse que jamais imaginava que isso pudesse acontecer com ele.

O prefeito também disse em entrevista que esse acidente já ocorreu na gestão anterior, com o ex-prefeito que veio a cair em um túmulo do mesmo jeito que ele caiu.