Você provavelmente já ouviu falar em "#Baleia Azul". O #jogo é um conjunto de 50 desafios perigosos cujo objetivo é levar seus participantes ao nível mais extremo: o #Suicídio. Ninguém é obrigado a participar do jogo, porém todos que já se tornaram membros devem obedecer a todas às ordem dos "curadores", que são os responsáveis por ditar as arriscadas atividades.

Depois de vários casos de jovens e adolescentes mortos devido ao jogo, a polícia começou a investigar o caso a fim de encontrar os responsáveis. Há alguns meses foram presos suspeitos e na última terça-feira (18) policiais civis fizeram a realização de uma operação em 9 estados do Brasil, levando à apreensão de mais um suspeito.

Publicidade
Publicidade

O homem se chama Matheus Silva e tem 23 anos de idade. Ele foi preso no Rio de Janeiro e, ao ser interrogado pela polícia, confirmou sua culpa e revelou ser um dos "curadores" do jogo. Segundo a delegada-assistente do Rio, Fernanda Fernandes, o rapaz afirmou que já havia influenciado 30 pessoas ao jogo.

Os agentes da polícia civil que estão realizando a operação encontraram vários aparelhos de celular e computadores que foram levados para investigação para tentar identificar mais envolvidos com o caso. Também foram encontradas vítimas bastante feridas que foram encaminhas para acompanhamento com psicólogos.

"Baleia Azul"

De acordo com investigações, o jogo surgiu em 2015 e, desde então, vem sendo apurado pela polícia. As recomendações aos pais são para realizar o monitoramento de seus filhos quando estiverem navegando na internet, principalmente nas redes sociais.

Publicidade

Qualquer comportamento estranho deve ser apurado pelos responsáveis, principalmente os que tenham jovens com tendências depressivas ou outro problema mental semelhante.

Elizabeth dos Reis Sanada, doutora em psicologia, recomenda aos pais estarem atentos a mudanças radicais no modo de se comportar dos filhos, pois pode significar que estão com problemas graves. A atenção deve ser ainda maior se o adolescente ficar constantemente isolado das outras pessoas, o que pode indicar um sofrimento silencioso.

As ações contra o jogo contaram com mais de 70 policiais que atuaram em 20 municípios brasileiros, formando 24 equipes. As investigações continuam com o objetivo de chegar a prisão do maior número possível de culpados e possivelmente encerar as atividades do jogo da Baleia azul no Brasil.