Quatro pessoas morreram e uma ficou ferida gravemente na manhã desta segunda-feira (3), no interior de #Roraima, na Região Norte do país, devido à queda de um avião monomotor. A aeronave pertencia à Paramazônia Taxi Aéreo e havia sido fretada pelo Exército Brasileiro.

Segundo informações do portal G1, a única pessoa que sobreviveu ao acidente ficou gravemente ferida e teve 50% do corpo queimado, devido ao impacto e ao fogo.

O acidente aconteceu em uma área de mata localizada na cidade de Cantá, a 30 quilômetros da capital do Estado, Boa Vista.

A secretaria de Saúde (Sesau) local informou que o #sobrevivente, que não teve a identidade divulgada, está entubado e internado no Hospital Geral de Roraima.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com a Sesau, a vítima foi encaminhada à Área Vermelha do Grande Trauma, após ter dado entrada no Pronto-Socorro da unidade hospitalar. O estado de saúde dele é considerado grave.

Vítimas fatais

A Defesa Civil do município informou que havia cinco pessoas na aeronave. Apenas uma das quatro vítimas fatais foi identificada. Trata-se do piloto Marcos Costa Jardim.

A direção da empresa responsável pelo monomotor, a Paramazônia Táxi Aéreo, divulgou uma nota lamentando pelo acidente. De acordo com o documento, a aeronave tinha todas as revisões em dia, bem como serviço de manutenção e itens de segurança.

Como tudo ocorreu

O comandante do Corpo de Bombeiros de Roraima, coronel Doriedson Ribeiro, informou que o monomotor caiu logo após ter decolado. A queda do avião aconteceu no final da pista de pouso da empresa Paramazônia.

Publicidade

A aeronave pegou fogo.

De acordo com uma testemunha, o avião fez barulho no momento da decolagem. A pessoa afirmou ter ouvido o som das árvores se quebrando e, em seguida, o estrondo provocado pela queda do monomotor.

A testemunha ainda ouviu o sobrevivente gritando por socorro, logo após o acidente. A vítima foi resgatada por equipes da própria empresa.

O comandante informou, ainda, que o sobrevivente pulou do avião, antes que o monomotor batesse no chão e explodisse.

Caso será investigado

As causas do acidente ainda não foram divulgadas, tendo em vista que o 7º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 7), ainda vai iniciar o processo de investigação. O Seripa é subordinado à Força Aérea Brasileira (FAB).

Vale ressaltar que, no dia 14 de junho, outro avião, pertencente à mesma empresa, fez um pouso forçado no rio Catrimani. O piloto morreu e um passageiro ficou ferido. #queda de avião