Tirica (PR-SP), deputado federal em Brasília, foi acusado de ter cometido assédio sexual contra uma babá. A notícia surgiu após o depoimento de Maria Lúcia Gonçalves vir à tona. Ela alegou na Justiça que o parlamentar federal tentou abusar dela por diversas vezes, fazendo piadinhas e jogando indiretas enquanto prestava serviços. A maioria dos momentos em que #Tiririca teria tentado tirar uma "casquinha", segundo ela, foram em viagens que fez com a família e a empregada no ano de 2016. A primeira foi para São Paulo e a segunda para o Ceará.

De acordo com os advogados que defendem o parlamentar de São Paulo, o que Maria Lúcia disse é mentira.

Publicidade
Publicidade

Em nota enviada à imprensa, eles esclareceram que, segundo Tiririca, ele e sua família são vítimas de extorsão da suposta vítima. O motivo seria que Maria Lúcia não gostou de ter sido demitida e escolheu fazer a família "pagar caro" por colocá-la no olho da rua.

Extorsão? Supostos valores cobrados a Tiririca por ex-empregada são revelados

Os advogados de Tiririca informaram que a ex-funcionária dele teria pedido a quantia de R$ 100 mil para não o prejudicar judicialmente e tentar "afundar" sua carreira política.

Tiririca pode perder o mandato?

Por conta da gravidade da informação dada pela ex-funcionária do parlamentar, o caso foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), no final do mês de junho do ano passado. Por conta de trâmites judiciais, o processo teve que aguardar e foi distribuído ao juiz Celso de Mello no último dia 28 de junho.

Publicidade

Caso a denúncia se confirme como verdadeira, o deputado federal poderá perder o cargo. Um dos preceitos constitucionais é o da moralidade, que deve ser seguido, principalmente, por pessoas eleitas pelo povo, representantes da instituição que lhes dá poder.

O site G1, da Globo, tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa de Tiririca hoje, no dia 4 de julho. Contudo, a equipe de jornalistas do parlamentar alegou que seria enviada uma nota mais tarde para contar a versão dele dos fatos. Até o momento de fechamento desta matéria, nada foi liberado pelos contratados do deputado.

Tiririca desrespeitou a família?

Em um dos depoimentos de Maria Lúcia à polícia do Distrito Federal, no ano passado, ela conta que os episódios de #Assédio começaram em 2016, durante uma viagem em família.

De acordo com ela, na volta de uma entrevista, o deputado fedia a álcool e tentou agarrá-la por trás, dizendo que queria fazer sexo com ela. Maria Lúcia garantiu que até mesmo a filha de 8 anos de Tiririca estava presente no recinto. #Assédio Sexual