Publicidade
Publicidade

Uma tragédia chocou o Brasil neste último sábado (29). O menino #João Pedro Braga, de 18 anos, morreu em condições totalmente inusitadas. As primeiras notícias que chegaram sobre a morte do jovem, que é filho do técnico do Fluminense, #Abel Braga, diziam que ele havia caído de sua cobertura no Leblon, Rio de Janeiro. A outra notícia que chegou na sequência é que ele teria caído da varanda do apartamento.

Fato é que o caso causou muita comoção, já que a notícia é que João Pedro Braga [VIDEO] não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Polícia revela que João Pedro Braga caiu da janela do banheiro

O filho de Abel Braga, ou Abelão, João Pedro, morreu aos 18 anos quando caiu da janela do banheiro do apartamento no Leblon.

Publicidade

O imóvel era um dos maiores sonhos do treinador Abel Braga. Era um triplex, onde o treinador conseguia reunir seus filhos e amigos sem precisar se expor à violência do Rio de Janeiro. Localizado numa das áreas mais nobres do país, a cobertura tinha uma janela do banheiro que privilegiava a vista e era mais baixa que o habitual.

A verdade, segundo a Polícia Civil do Rio, é que por conta desta janela ser mais baixa, João enquanto tomava banho, se desequilibrou e caiu, morrendo imediatamente. A delegacia responsável pelo caso é a 14ª DP, e o delegado responsável pelo caso, Edézio Ramos, confirmou que instaurou inquérito sobre o caso, mas que praticamente não há dúvidas que a circunstância da morte foi um acidente que associou a janela mais baixa com uma crise convulsiva, que teria gerado o desequilíbrio e a morte do jovem

Filho de Abel sofria de crises convulsivas

O delegado também confirmou, por informações obtidas com a família, que João Pedro tinha uma doença que eventualmente gerava crises convulsivas.

Publicidade

Como a janela do banheiro era muito extensa e mais baixa que o normal, essa combinação pode ter sido fatal. Entretanto, o delegado foi cauteloso em associar a doença à queda. Ele prefere aguardar a conclusão da perícia e do inquérito. O laudo final da perícia, segundo Edézio, deve estar disponível para os investigadores em até 10 dias. Após isso, os policiais terão mais 20 dias para concluir o inquérito e definir exatamente a causa da morte do jovem.

João Pedro foi velado no próprio sábado (29), na sede do Fluminense, clube que seu pai trabalha, que fica localizado no bairro das Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. Não houve presença de fãs e torcedores do clube e o velório foi limitado à familiares e amigos mais próximos. O Fluminense apresentou suas condolências ao seu treinador do futebol profissional e decretou luto oficial de três dias.

A CBF também decidiu prorrogar o jogo entre Fluminense e Ponte Preta, marcado para o último domingo, 30. O jogo foi remarcado para o dia 9 de agosto.

#morte do filho