Uma verdadeira #Tragédia. Assim foi a tarde desta quarta-feira (26) para centenas de pessoas que estavam no Parque Mutirama, em Goiânia (GO), onde a queda de um brinquedo giratório, conhecido como Twister, causou ferimentos em pelo menos 13 pessoas, entre adultos e crianças. Passado o alvoroço, o parque, administrado pela prefeitura local, foi totalmente interditado para que as investigações prossigam e as causas do acidente sejam encontradas.

Pânico se instala após brinquedo se chocar com o chão

Depois dos momentos de tensão, uma das vítimas falou sobre o desespero que viveu durante a queda do brinquedo. A cabeleireira Alessandra Rosa Souza, que estava no brinquedo com uma garota, gravou um vídeo que mostra o momento exato em que o clima de pânico se instala, após a parte de baixo do Twister se chocar contra o chão.

Publicidade
Publicidade

O vídeo foi divulgado pela TV Anhanguera, emissora afiliada à Rede Globo na região, e divulgado na fanpage do delegado de polícia Eduardo Prado, da Polícia Civil de Goiás.

Número de vítimas sobe para 13

Os números divulgados ontem davam conta de que haviam 11 vítimas identificadas. No entanto, esse número já subiu para 13. O aumento no número de vítimas aconteceu em função de duas outras vítimas terem se dirigido a unidades de saúde depois. As 11 iniciais tinham sido atendidas no local do acidente.

Em entrevista à emissora de TV goiana, a cabeleireira disse que o Twister acelerou e parou de forma brusca, antes de cair, e rodava de modo muito rápido, com a movimentação de uma roda gigante. "Foi a hora que se chocou no chão e nós ficamos dependuradas”, relembra.

Dentre as vítimas do acidente, uma mulher de 56 anos precisou passar por uma cirurgia na perna.

Publicidade

Uma menina de 9 anos estava em estado grave e havia sido encaminhada para a UTI.

Tragédia poderia ser evitada?

Até agora, não há confirmações sobre o que provocou o acidente, mas o diretor do Instituto de Criminalística, Rodrigo Medeiros, informou que a estrutura de sustentação do Twister foi partida ao meio. Isso fez com que metade das cadeiras batesse no chão e as demais ficassem na parte superior, onde a cabeleireira estava, no momento da queda.

De acordo com ele, se o eixo estivesse intacto, resistiria peso do equipamento e a tragédia, então, não teria acontecido.

Para o delegado que investiga o caso, Isaías Pinheiro, do 1º Distrito Policial da capital goiana, é possível dizer que se trata de algo previsível. Ele informou que o local passará por uma perícia, que é um procedimento demorado. Na avaliação do policial, trata-se de uma "tragédia anunciada", pelo fato de o parque possuir equipamentos velhos, que não recebem manutenção ideal. #Parque Mutirama #video revelador