Leonardo Fernandes, de 33 anos de idade, residente no município de Santos [VIDEO], no estado de São Paulo, era professor e prestava serviços como voluntário em diversas escolas públicas da região. Tendo como principais características, ser prestativo e demasiadamente carinhoso com as crianças, Leonardo escondia atrás de suas boas ações, a personalidade astuta e assustadora, de um cruel pedófilo.

A principal instituição em que Leonardo era voluntário, permitia que ele mantivesse relação direta com mais de três mil crianças. Não há provas concretas de que o voluntário tenha cometido abusos contra os alunos da instituição, mas Leonardo, ao ser detido, admitiu para as autoridades, que tinha intenções e desejos sexuais com um determinado adolescente com o qual conversava frequentemente e chegou a marcar um encontro através de um bate-papo na rede social.

Publicidade
Publicidade

A prisão de Fernandes foi confirmada pelas autoridades locais que, na tarde do último dia 18 de agosto, constatou que ele havia marcado um encontro íntimo com um dos meninos amparados pelo projeto social que fazia parte.

A prefeitura do município, confirmou em nota, que Leonardo realizava diversos trabalhos no programa social 'Escola Total', sediado no CAIS - Professor Milton de Teixeira. O órgão municipal afirma ainda que Leonardo era um de seus principais voluntários no projeto e que ele mantinha contato com cerca de três mil estudantes de baixa renda.

A fim de justificar a presença de Leonardo Fernandes no convívio dos menores de idade, a Secretaria de Educação de Santos, informou que mesmo ele tendo formação como professor, o mesmo, bem como todos os outros voluntários do programa, foram submetidos a um sério processo seletivo, onde foram submetidos a testes psicotécnicos.

Publicidade

A confissão

A investigação se deu após o pai de um adolescente que mantinha contato com o voluntário no projeto e nas redes sociais, perceber uma mudança no comportamento do filho e encontrar uma conversa comprometedora, na qual o professor convida o menino para um encontro.

Acionando às autoridades, a polícia flagrou o professor à espera do menino e deu a ele voz de prisão. Detido, Leonardo confirmou que nutria desejos sexuais pelo adolescente e que de fato queria manter relações íntimas com o mesmo.

No celular do ex-voluntário, os policiais encontraram uma série de conversas ousadas com outras crianças, bem como diversas fotos de meninos nus e vídeos de crianças sendo molestadas. #pedófilo SP #pedofilia no Brasil #pedófilo 3000 crianças