Publicidade
Publicidade

O bispo Reinaldo Silvério, responsável por uma famosa igreja evangélica, acabou sendo preso de maneira preventiva nesta semana. Ele acabou sendo detido, pois poderia ameaçar as vítimas. Segundo a #Polícia, existem muitos motivos para acreditar que o religioso cometia abusos sexuais contra alguns garotos.

Ele aliciava muitos meninos pela internet, o que pode ser enquadrado como pedofilia. Além disso, pelo menos dois garotos teriam sido estuprados na casa do homem.

Bispo evangélico é preso após chamar meninos da igreja para transar com ele sem camisinha

A denúncia foi feita pelas mães de dois garotos. Uma delas confirma ainda que Reinaldo não gostava nem mesmo de usar preservativos durante o estupro.

Publicidade

O bispo fazia cultos em uma igreja da cidade de Paulínia, no estado de São Paulo. A Polícia Civil ainda investiga o caso. Já a advogada do religioso diz que o seu cliente nega que tenha realmente abusado dos meninos que frequentavam sua própria igreja.

Em mensagens, bispo Reinaldo Silvério enviava fotos de cueca para meninos e mais tarde os estuprava

A polícia informa que já conseguiu diversas provas contra o religioso. Em algumas, por exemplo, o bispo aparece mandando mensagens para os meninos. Nelas, ele mostra o seu corpo e está apenas de cueca.

Mais tarde, as crianças eram levadas para a casa do religioso, onde aconteciam os abusos sexuais. Agora o caso será apurado pela justiça, que deve dizer os próximos passos da investigação.

Pastor estuprador perguntava se meninos eram heterossexuais, antes de cometer abusos

Nas mensagens, o bispo ainda fazia diversas perguntas de cunho sexual.

Publicidade

Ele queria saber, por exemplo, se os meninos namoravam, se eram heterossexuais e se havia algum interesse entre eles e outros homens.

Já em sua casa, o religioso dizia para as crianças que não tinha problema em fazer sexo. As crianças, no entanto, segundo suas mães, ficaram apavoradas .

Bispo estuprador se aproveitava da confiança e da fé para realizar abusos

O pastor se aproveitava da situação das crianças e da confiança que elas tinham neles para cometer os abusos sexuais. "Ele acabou falando pro menino ir dormir na casa dele e lá aconteciam os abusos. [...] Pelo que consta, relação sexual. [...] Ficaram muito claros os abusos cometidos", revelou o delegado do caso, Rodrigo Luiz Galazzo. A investigação começou em março e o inquérito policial foi concluído com a prisão nesta terça-feira (1º).

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo. #relação íntima