Publicidade
Publicidade

Já mostramos aqui neste portal de notícias diversos casos que ganharam repercussão em todo o país. Muitos desses casos chegam a parecer mentiras, mas são fatos verídicos que de maneira alguma poderíamos deixar de noticiar [VIDEO].

Desta vez, mais um caso abalou a cidade de Ponta Grossa, no Paraná. Um homem de 60 anos, que trabalhava como #coveiro em um cemitério do município, contratou os serviços de uma garota de programa. Porém segundo informações da mulher, ao chegar ao local, o homem estaria sem o dinheiro para pagar o programa e ainda a teria agredido. A polícia ainda está investigando a versão contada pela garota de programa.

Publicidade

A mulher, que não teve a identidade divulgada, esfaqueou o coveiro até a morte. O crime ocorreu na tarde de terça-feira (8). A garota de programa, que tem apenas 24 anos, relatou a polícia que tudo aconteceu, a princípio, porque o homem não tinha o dinheiro para o pagamento do programa.

Ela ainda confessou que foi chamada para entrar na casa onde o coveiro residia, dentro do próprio cemitério. “Dentro da casa [VIDEO], ele queria me forçar a ter relações sexuais, mesmo sem fazer o pagamento. Foi nesse momento que eu me fiquei desesperada e ao avistar uma faca, peguei e desferir vários golpes contra ele”, afirmou a jovem.

Após ouvir a acusada, a polícia divulgou para a imprensa local que vai apurar todo o ocorrido e que uma segunda hipótese para o crime não é descartada. A polícia vai investigar se o crime não ocorreu por motivo de latrocínio (roubo seguido de morte), pois após investigações, uma motocicleta que pertencia ao coveiro foi encontrada em uma casa próximo ao cemitério.

Publicidade

Nesta casa, a polícia prendeu um rapaz de 22 anos, que vai ser investigado como suspeito de ser cúmplice no crime.

Ambos foram detidos e encaminhados à delegacia regional do município. A Polícia Civil investiga o caso juntamente com uma equipe especializada para tentar descobrir o que de fato ocorreu. Os suspeitos vão ficar detidos até que se tenha um parecer final da investigação.

O caso ganhou destaque em todas as programações de rádio local e causou muitos comentários entre os populares da cidade. “Isso é uma barbaridade! A polícia deve investigar todo o corrido com urgência. Se a garota de programa tem culpa, se ela juntamente com o outro rapaz tem culpa, que sejam julgados, pois tiraram uma vida. Porém, se eles não têm culpa, se realmente tudo aconteceu como a jovem relata, para defesa própria, que eles sejam retirados da prisão. Eu entrego tudo nas mãos de Deus. A justiça dele não falha”, comentou uma moradora da cidade. #Paraná #Morto a facadas