Publicidade
Publicidade

A última vez em que Agatha Nicole Silva foi vista era brincando no quintal nesta quinta-feira (3). A menina, de apenas 6 anos, foi encontrada morta dentro de uma mala em um córrego na Zona Norte do Rio de Janeiro. Sua provável morte foi causada por asfixia, de acordo com a informação da equipe que fez o laudo preliminar.

O delegado Fábio Cardoso, titular da Delegacia de Homicídios do Rio (DH), disse que o corpo da pequena foi encontrado já do lado de fora da mala, que estava aberta devido a força da correnteza em que ela foi atirada. A menina havia desaparecido sem deixar pistas nesta quinta-feira (3).

Uma testemunha relatou ter observado os movimentos de um homem, que nunca havia visto em toda a sua vida, carregando uma mala e arrastando-a em direção ao córrego.

Publicidade

Ela relata ter estranhado tal atitude incomum àquela altura da noite e suspeitando que o pior realmente teria acontecido, resolveu imediatamente chamar a polícia, que, ao chegar ao local, precisou da ajuda do Corpo de Bombeiros para resgatar a vítima, que já estava sem vida.

O local onde o corpo foi na Avenida Marechal Rondon, no Engenho Novo, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro. Era depois das 23h quando a família foi informada sobre a morte de Agatha Nicole.

O local onde a vítima foi achada ficava próximo de onde morava. A polícia agora trabalha focada na investigação que leve a prisão do responsável pelo assassinato de Agatha Nicole.

Assassinos de uma forma geral tendem a esconder o corpo da vítima por medo de que as impressões digitais possam ser identificadas pela perícia. Ao fazer isso, estava cometendo o crime quase perfeito, mas a polícia continua firme na investigação e pretende achar o autor do crime.

Publicidade

Por que desaparecem?

A maior incidência de desaparecimentos em todo o mundo ocorre devido ao grande tráfico de crianças por quadrilhas atuantes para fins de venda de órgãos, prostituição infantil, tráfego de órgãos e adoção ilegal. Outros índices apontam que há fugas de casa devido a maus tratos dos pais, mendicância e dependência química (uso de drogas).

Casos de criança desaparecidas encontradas infelizmente mortas são constantemente vinculadas na mídia todos os dias. Um dos casos mais notórios de #desaparecimento é o de Madeleine McCann, desaparecida em 2007 no quarto de um hotel em um resort de Portugal. Apesar de todos os esforços, nunca mais foi encontrada. Seu paradeiro está envolto em um mar de reviravoltas.

A ausência de qualquer explicação ou até mesmo de um corpo paralisa e muito a vida dos parentes de pessoas desaparecidas. A dor é insuportável e geralmente precisam de acompanhamento psicológico. O desespero é tão grande e a ansiedade tão forte que na maioria dos casos membros da família resolvem fazer a busca pelo desaparecido por conta própria, como é o caso do jovem Luís Felipe Santos Machado, desaparecido desde o dia 27 de junho deste ano, e que, assim como Agatha Nicole, estava brincando.

Publicidade

As esperanças de encontrar vivo um membro da família desaparecido é o sustentáculo para lidar com um abismo emocional sem fim. #vitima #pessoasdesaparecidas