O vendedor Sérgio Teixeira da Luz, 23 anos, faleceu na madrugada desta sexta-feira (11), no Hospital Celso Ramos, na cidade de Florianópolis. Ele estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) desde o último domingo (6), após ser atropelado por um Audi A3, dirigido por Sérgio Orlandini Sirotsky, 21 anos, que é um dos herdeiros do importante grupo RBS que possui vários veículos de comunicação no #Rio Grande do Sul e é afiliado da Rede Globo [VIDEO] no Estado.

Além de Luz, outras três pessoas foram atropeladas por Sirotsky, que fugiu do local sem prestar socorro. O caso ocorreu em Jurerê, mais precisamente na SC-402.

Publicidade
Publicidade

O vendedor chegou a passar por uma cirurgia, mas teve ferimentos irreversíveis em seu pulmão e veio a óbito cinco dias após seu #atropelamento.

Após o acidente, uma quarta pessoa que prestava socorro às vítimas, também foi atropelada por um SsangYong. Existe a possibilidade de que Luz tenha também tenha sido atropelado por esse carro, enquanto recebia socorro.

O motorista Eduardo Rios, que provocou o segundo acidente, foi detido pela polícia pouco depois. Seu carro estava com o parabrisa quebrado e com um pedaço de jeans preso ao parachoque. Foi constatado que ele dirigia embriagado. Rios foi liberado na última segunda-feira,(7) após pagar fiança de três salários mínimos. Ele terá que se apresentar à polícia, uma vez por mês.

Já, Sirotsky só prestou depoimento à polícia na última quarta-feira (9), mas não foi ficou detido, pois não houve flagrante.

Publicidade

Segundo o delegado Otávio Cesar Lima, da 7ª Delegacia de Polícia, o jovem iria responder por crime de lesão corporal culposa na direção de veículo e omissão de socorro, mas com a morte de uma das vítimas, será analisada se ele responderá por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) ou por dolo eventual (quando o autor da ação assume o risco de matar). Também existe a possibilidade dele responder por lesão corporal seguida de morte.

Caso lembra o de Thor Batista

Em 2012, Thor Batista, filho do megaempresário Eike Batista e da atriz Luma de Oliveira atropelou e matou o ciclista Wanderson Pereira dos Santos. Após ser condenado e m 1ª instância, o jovem rico acabou liberado, apesar de estar dirigindo a 135km/h na hora do atropelamento.

Agora, um jovem também rico se envolve em um caso de atropelamento com morte e foge do local. A família de Sérgio Teixeira da Luz e das outras vítimas esperam que espera que tudo seja apurado e que a Justiça possa ser feita. #RBS