Neste domingo (6), dois homens foram assassinados no município de Baraúna, no Oeste potiguar.

A #execução de um dos homens ocorreu dentro da #Ambulância em que era resgatado. A ambulância seguia caminho para o hospital de Mossoró. As vítimas haviam sido baleadas momentos antes, mas os criminosos seguiram a ambulância e a interceptaram para terminar o que haviam feito.

Com o dedo no gatilho, os criminosos ordenaram que o motorista corresse dali. Disparos foram efetuados e ceifaram a vida de um jovem de 21 anos, identificado como David Kennedy da Silva Fernandes. Um homem identificado apenas como ''Max'', foi a segunda vítima dos criminosos.

Publicidade
Publicidade

Ele não resistiu ao dar entrada no hospital e morreu.

O motorista da ambulância, que foi poupado pelos homens armados ficou muito nervoso e precisou ser atendido pelos policiais. Seu estado de choque era compreensível.

A identidade dos assassinos e a motivação dos crimes está sendo investigada pela polícia, que disse não ter encontrado pistas além das cápsulas de pistola 380 e ponto 40 (sendo a última de uso exclusivo das forças armadas). A mancha de sangue e as cápsulas ficaram espalhadas no assoalho da Ambulância.

Crimes de execução tem crescido exponencialmente em todo o país e a estatística preocupa.O dramático aumento da marginalidade é um dos principais motivos apontados. Os crimes podem acontecer, inclusive, em plena luz do dia. Foi o caso, que publicamos aqui, do menino que foi executado e esquartejado.

Publicidade

Sua morte a propósito, para o gozo venério de seus algozes foi filmado por uma câmera de celular.

Muitos criminosos, em todo o território nacional, seguem estritamente os seus alvos, mas conforme publicamos aqui, um jovem foi executado por engano.

A cada três semanas foram registrados cerca de 3,4 mil assassinatos no Brasil

A cidade de Altamira, no Pará, lidera o ranking dos municípios mais violentos do Brasil. É o que foi apresentado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) e também pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com base em dados do ano de 2015.

Somado à crise na segurança pública, ocorrida no começo do ano e que estampou os massacres ocorridos em dezenas de cadeias em todo o território nacional.

Somente em 2015, de acordo com a pesquisa, 59.080 morreram vítimas de homicídios. O número é equivalente a 28,9 mortes a cada 100 mil habitantes. Numa calculadora podemos fazer as contas: a cada três semanas, era registrado 3,4 mil pessoas foram assassinadas no Brasil.

Uma violência, sem precedentes. #Caso de polícia