Publicidade
Publicidade

Conforme uma reportagem feita nesta quarta-feira (2), pelo programa Brasil Urgente, da Band, uma jovem que preferiu ficar em anonimato foi vítima de violência sexual após pegar uma carona de um desconhecido, em São Paulo. Segundo informações repassadas pela vítima, no dia do crime, ela estava voltando de uma festa de aniversário e parou em um ponto de ônibus.

Ao entrar no ônibus, o seu bilhete único foi recusado. Então, ela decidiu ir para a sua casa a pé. Após alguns minutos de caminhada, um Fiat Uno parou próximo a ela e um homem muito gentil e atencioso lhe ofereceu carona [VIDEO].

A jovem relata que aceitou a carona, porque o local que ela estava tem pontos utilizados por muitos usuários de drogas.

Publicidade

Com medo de ser assaltada, ela decidiu entrar no veículo. A mulher disse que no carro, além do motorista, estava outro homem. O banco de trás do carro estava cheio de utensílios de cozinha.

Segundo ela, o motorista disse que vendia pastéis em uma feira. Então, ela teve que ir com os dois homens no banco da frente do veículo. De acordo com a jovem, no meio do caminho, ela percebeu que o homem havia mudado a rota.

Ao ser questionado pela vítima, o acusado relatou que ia passar na casa dele primeiro, que ficava mais perto, e logo em seguida a levaria para a residência dela. Ao chegar em casa do motorista, o homem que estava junto com eles foi embora. Em seguida, o condutor estacionou o carro na garagem da residência.

A jovem conta que foi obrigada a descer do carro e, em seguida, foi levada para um quarto dentro da casa do acusado.

Publicidade

Ela foi forçada a tirar as roupas, sempre sendo ameaçada de morte. Com medo de ser morta pelo agressor, ela cedeu a todas as vontades do agressor.

Na entrevista que a vítima deu para o Brasil Urgente, a vítima relata que ela foi violentada por mais de oito horas pelo agressor. A vítima também conta que, em certo momento, o agressor lhe enforcou. Ainda de acordo com a vítima, teve uma hora que ela pediu para ele a deixar ir embora, porque ela não aguentava mais de tanta dor. [VIDEO]

Após as agressões sexuais sofridas, ela foi levada até um posto de combustíveis. O mais surpreendente de tudo, antes de ir embora, o agressor pediu o número do telefone da vítima. A jovem relatou que deu um número errado para o suspeito. Logo após, o homem fugiu do local, tomando rumo ignorado. A vítima pediu ajuda para funcionários do posto. Até o fechamento deste artigo, o suspeito não foi localizado e nem preso pela #Polícia.

Veja a reportagem em vídeo:

#SaoPaulo