Publicidade
Publicidade

Uma tragédia aconteceu no Pará, nesta terça-feira, 22. Uma embarcação com cerca de 70 pessoas naufragou, deixou várias pessoas desaparecidas e alguns corpos já foram encontrados mortos. O trágico acidente aconteceu em uma área da Ponte Grande do Xingu, no Pará. A Defesa Social da Secretaria do Estado informou que até o momento foram encontradas 70 pessoas; 20 das vítimas com vida sete mortas. 43 ainda estão desaparecidos até o momento.

Alguns sobreviventes disseram que a embarcação começou a balançar muito forte com as rajadas de ventos no local, e as pessoas estavam muito assustadas. “O desespero tomou conta do lugar”, disse um.

Publicidade

"No local tinha pessoas de várias idades, crianças e adolescentes, não podíamos salvá-las e, até o momento elas estão desaparecias", disse uma sobrevivente.

Outro sobrevivente contatou que quando a embarcação começou a sacudir muito forte, ele conseguiu sair do barco. “Era por volta de nove horas da noite, eu e mais umas vinte pessoas conseguimos sair e começamos a nadar até a margem, só pensávamos em sobreviver, chegamos à margem por volta das três horas da madrugada, super cansados e saímos em busca de pessoas para nos ajudar”, disse.

De acordo com a polícia local, a área do acidente não tem sinal de celular, além de ficar distante de centros urbanos. Essa parte do rio é muito aberta, conhecida como Ponta Grande. Pelo fato desta parte do rio Xingu ser muito aberta, dificulta o trabalho de buscas por sobreviventes.

Publicidade

São no mínimo 12 km de uma margem até a outra

Até o momento, a lista de pessoas que estavam a bordo não foi divulgada. O fim da embarcação seria no porto de Vitória di Xingu, onde encontram-se familiares reunidos em busca de informações dos embarcados. No local, há uma grande movimentação de equipes de resgates.

No local, trabalham as Defesas Civis Municipais da Cidade de Belém, a Defesa Civil da Cidade de Governador José Porfírio e de Vitória do Xingu, juntamente com a Marinha. Também encontram-se duas aeronaves do Graesp, deslocando pessoas para ajudar, como da Defesa Civil, Pericia e pessoas da telecomunicação da Segup.

A marinha colocou o Navio-Patrulha Bocaina para escanear toda a área, afim de auxiliar mais a fundo na busca por sobreviventes. Uma lancha também esta realizando buscas e coletando quaisquer tipos de informações preliminares como reforço.

Em nota,, a Marinha informou que abrirá um inquérito administrativo para apurar todos os fatos do trágico acidente, “Vamos trabalhar para que podemos apuras as causas, circunstancias e toda uma responsabilidade deste acidente”.

#naufrágio #vitimas #Pará