Estupro, coito forçado ou violação é um tipo de agressão sexual geralmente [VIDEO] envolvendo relação sexual ou outras formas de atos libidinosos realizados contra uma pessoa sem o seu consentimento. Estupro é um dos assuntos mais comentados no mundo inteiro e, quando a população descobre algum caso de abuso sexual envolvendo mulheres, crianças e até mesmo #Bebês, fica revoltada. As pessoas têm toda razão de ficarem chateadas com o estupro, porque ninguém merece passar por isso.

Um dos casos mais comentados da semana foi de um bebê de apenas 7 meses de idade. A criança foi estuprada dentro de um motel em Manaus, que é a capital dos estado do Amazonas.

Publicidade
Publicidade

O crime foi descoberto quando uma das funcionárias do Motel Amazonense escutou o choro do bebê e logo acionou as autoridades para que cuidasse do caso. Os culpados são uma mulher, de 24 anos, e um doutor peruano, de 45 anos de idade.

Os suspeitos revelaram aos policiais que são os próprios pais da criança e eles estão investigando o caso. Os funcionários do motel alegaram que não sabiam que o bebê e a mãe dele estavam dentro do carro. Os policiais, por sua vez, encontraram a criança sem nenhuma roupa no local e logo viram que as partes íntimas do bebê estava bmastante vermelhas. Segundo os militares, o vermelhidão na genitália da criança já significa indício de estupro.

Os pais do bebê são os culpados pelo estupro

Os policiais [VIDEO] estavam certos porque, após a criança passar por exames do laudo do Instituto Médico Legal (IML), o estupro foi confirmado.

Publicidade

E ainda foi descoberto outra brutalidade, o bebê estava sendo estuprado há muito tempo. A acusada afirmou que o pai do bebê era o médico peruano, mas que ele nunca desenvolveu algum tipo de afeto com a filha e contou que já viu o seu marido fazer várias coisas erradas com a criança.

Bebê que foi estuprada foi encaminhada para um abrigo

O que se espera é que a quinta-feira (31) tenha sido o último dia que o bebê sofreu estupro. A criança já foi encaminhada para um abrigo e o casal está preso em flagrante por estuprar uma criança vulnerável. A mulher vai ter que esclarecer toda a história na delegacia e será indiciada por conduta omissiva. Já o peruano vai responder por estupro, de acordo com a delegada Juliana Tuma.

Estuprar uma pessoa inofensiva é um ato tão covarde e cruel que não deveria existir ou ser punido com uma penalidade mais severa. Mas esse é o país em que vivemos, onde pessoas são estupradas todos os dias e não podemos fazer nada para que isso acabe logo. #Estupro coletivo