Publicidade
Publicidade

Camille Zanoello, uma garota de 11 anos, residia na cidade de Navegantes, litoral norte de Santa Catarina, não resistiu ao tratamento [VIDEO] que realizava contra uma doença rara e faleceu nesta segunda-feira (4), em casa. Os pais decidiram cremar o corpo da filha, e a cerimônia foi realizada [VIDEO] no dia 5, na cidade de Balneário Camboriú, também em Santa Catarina. A garota estava em tratamento contra um tipo de câncer raro no cérebro denominado Glioblastoma Multiforme, um tipo de tumor maligno cerebral bem agressivo que cresce e se espalha rapidamente.

Camille ficou conhecida na mídia, pois, quando descobriu a doença, realizou uma campanha na internet e conseguiu angariar parte dos recursos necessários para realizar o tratamento em Houston, Texas, nos #Estados Unidos.

Publicidade

Muitos atletas conhecidos, na época, enviaram vídeos de apoio à garota, dentre eles, #Neymar Jr. e Gustavo Borges.

Os primeiros sintomas da doença foram sentidos em abril de 2016. Dentre eles, estão enjoos, dores de cabeça e visão dobrada. Em pouco mais de um mês, a garota recebeu o diagnóstico e foi operada às pressas.

A partir daí, foi iniciada a campanha e a garota continuou seu tratamento em Houston. Como estava respondendo bem ao tratamento a que era submetida nos Estados Unidos, em fevereiro deste ano, Camille retornou para casa, onde iria continuá-lo por mais dois anos. A menina estava conciliando sua rotina diária com estudos e o tratamento aqui, no Brasil.

No entanto, o caso deu uma reviravolta e, desde o início de julho deste ano, Camille estava em coma. Com apoio dos médicos, conseguiu alta para passar seu aniversário em casa, em companhia da família, onde realizou um tratamento paliativo.

Publicidade

No dia 24 de julho, a garota completou 11 anos, e seus pais, em depoimento na página de apoio que foi criada no #Facebook, informaram que este ano estava sendo um aniversário diferente. Apesar de Camille não ter mais o vigor de criança – a alegria e os sorrisos eram típicos dela –, eles tinham sua presença e podiam dar a ela amor e carinho. Informaram, ainda, que a menina era uma guerreira e vinha batalhando dia a dia.

Passados mais de trinta dias em coma, os pais fizeram questão de reforçar que, mesmo diante de todas as dificuldades enfrentadas, Camille se mostrava forte. Como presente de aniversário, ela teve alta para passar a data junto das pessoas que ela mais amava, em casa.

Depois de um longo tratamento de muita luta e dor tanto para Camille quanto para toda a família que sempre a deu apoio, ela não resistiu e faleceu.