Publicidade
Publicidade

A Polícia [VIDEO] Civil do Pará prendeu na última quinta-feira (07), o pastor Evaldo Cursino Brito, de 36 anos, por suspeita de ter abusado sexualmente de uma menina de 12 anos, em #Ananindeua (região metropolitana de Belém).

Após instalação de inquérito policial, foi expedido um mandado de prisão que foi efetuado pela Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca).

Brito é pastor da Igreja Assembleia de Deus da Amazônia e, segundo a delegada Silvia Mara Tavares, teria abusado da garota durante um ano.

As relações ocorreriam durante os cultos, enquanto os fiéis oravam, ele levava a menina para o banheiro da igreja onde praticava conjunção oral e carnal.

Publicidade

Segundo a delegada, a mãe da menina acabou descobrindo o crime, ao flagrar os dois no banheiro tendo relações sexuais. A descoberta teria gerado um grande tumulto na igreja.

O acusado nega todas as acusações, mas encontra-se preso e à disposição da Justiça.

A expectativa de fiéis da igreja, da família da jovem e também de moradadores da cidade, é que as investigações avancem e caso seja comprovado o que a mãe da garota afirma ter visto, que o pastor seja condenado.

Outro pastor já foi preso na cidade pelo mesmo crime

A cidade de Ananindeua é marcada pela pobreza, estima-se que quase 60% dos quase 300 mil habitantes residam em favelas. Pessoas humildes que buscam conforto na religião. Em 2013, um outro caso de estupro envolvendo um pastor [VIDEO], também chocou a população.

O pastor Edivaldo Santano Evangelista, na época com 45 anos, foi preso por ter estuprado a própria cunhada, em 2007.

Publicidade

Ele foi condenado a nove anos de prisão e chegou a ficar detido durante um ano (quando se tornou evangélico), mas conseguiu recorrer em liberdade e acabou sendo obrigado a voltar a cumprir a pena em regime fechado.

Estupro coletivo de adolescente

Em maio deste ano, outro crime envolvendo abuso sexual chocou a cidade de Ananindeua. Uma jovem de 16 anos foi convidada para uma festa. Acabou sendo embriagada e abusada sexualmente por pelo menos sete homens. A #Polícia interrogou algumas pessoas que participaram da festa, mas ninguém foi preso.

Muito deprimida, a adolescente deixou de trabalhar e estudar e teve que ser encaminhada para receber atendimento psicológico.

Infelizmente, a violência sexual contra a mulher e contra meninas não para de crescer. As autoridades policiais pedem que as vítimas denunciem os criminosos, não se calem e que os pais orientem suas filhas para que nunca escondam nada. #evangelicos