Publicidade
Publicidade

Você se lembra do caso Eliza Samudio? O crime contra a amante do goleiro Bruno Fernandes aconteceu no ano de 2010 e, até hoje, muitos mistérios ainda rondam o assassinato. Um deles é sobre onde teria ido parar o corpo de Eliza. Muitas hipóteses chegaram a ser levantadas ao longo dos anos. A polícia acreditou, inclusive, que a carne de Eliza teria sido dada aos cachorros.

Sete anos após a morte de Samudio, os advogados do #Goleiro Bruno alegam que ele é inocente e apresentaram um novo apelo, após terem acesso a um atestado de óbito. Para eles, o novo elemento seria capaz de provocar uma verdadeira transformação em torno do caso.

Publicidade

Goleiro Bruno pode ser solto, após acesso a atestado em caso Eliza Samudio

Nesta quarta-feira (13), a justiça analisará o recurso do goleiro Bruno Fernandes. Os advogados dele enviaram dois pedidos que solicitam a liberação do atleta de trás das grades. Em um dos recursos, a defesa quer que a certidão de óbito de #Eliza Samudio seja cancelada e refeita. Isso porque ela teria sido feita com bases erradas.

Caso a Justiça cancele mesmo a certidão de óbito da ex-amante do atleta, que um dia fez sucesso no Flamengo e chegou a virar alvo até mesmo da Seleção Brasileira de futebol, todo o julgamento do caso terá que ser refeito. Nesse caso, não é apenas Bruno quem seria solto, mas também os demais acusados detidos envolvidos no caso.

Oito pessoas podem ter julgamentos revistos após assassinato de Eliza Samudio

Os recursos impetrados pelos advogados podem mudar a condenação de oito pessoas.

Publicidade

Outra ex-amante de Bruno, Fernanda Gomes de Castro, por exemplo, é uma das que chegou a ser condenada pelo crime contra Eliza.

Outros seis homens, como o ex-policial civil Bola, também podem ficar frente a frente com a Justiça novamente. A seguir, lembraremos os condenados no caso Eliza.

Conheça os envolvidos e julgados na morte de Eliza Samudio

Bola foi condenado a 22 anos de prisão. Ele é acusado de matar e esconder o corpo de Eliza. O primo do goleiro Bruno também era acusado pelo homicídio, mas foi assassinado em 2012, pouco antes do julgamento.

Luiz Henrique Romão, mais famoso pelo apelido Macarrão, também chegou a ser preso acusado pelo crime. Ele pegou 15 anos de cadeia e tinha tatuagens em homenagem ao jogador famoso.

Elenilson Silva foi condenado em 2013 a três anos de prisão, acusado de sequestrar e manter Bruninho, filho de Eliza, preso. Ele foi preso novamente por outro crime. A ex-mulher de Bruno foi absolvida pelo crime de sequestro. Fernanda Gomes, que era outra amante do jogador, foi condenada a 5 anos, mas a pena deve ser revista.