Publicidade
Publicidade

Quem acha que já viu de tudo nessa vida, engana-se. Já imaginou se interessar por alguém, esse alguém se interessar por você e os dois se conhecerem para que logo depois haja certo interesse de ambos em um namoro? Até aí, nada anormal, não é mesmo? Mas e se ele pedir que você assine um #Contrato de Namoro com alguns termos que devem ser seguidos, o que você faria?

A administradora Talita Santana assinou, a pedido do namorado e advogado Rogério Urbano. Eles moram em Campinas, interior de São Paulo, e o advogado conta que decidiu colocar as cartas sobre a mesa após passar por três casamentos frustrados. [VIDEO]

“Eu quero começar uma coisa séria com você, mas eu não quero que isso se transforme em um problema lá na frente”, conta Rogério.

Publicidade

A repórter perguntou a Talita, que está namorando com o advogado e os dois assinaram o contrato de namoro, se ela está feliz nesse tipo de relacionamento [VIDEO]. A administradora disse que não ver diferença em haver um contrato de namoro no romance.

Ela revelou que casal já está namorando há dois anos. Eles curtem passeios aonde visitam vários locais pelo Brasil, tiram fotos, andam de mãos dadas, fazem trocas de carinhos e tudo aquilo que um casal normal faz. [VIDEO]

“Antes de assumirmos, ele me chamou para almoçar, mas disse que antes tinha que passar no cartório e me disse que ele tinha um documento para eu assinar e me pediu para que eu lesse com a maior atenção”, conta a administradora. O Instrumento Particular de Contrato de Namoro tem uma página e meia, e destaca alguns procedimentos que devem ser seguidos pelos namorados em oito cláusulas.

Publicidade

Veja as principais cláusulas do contrato de namoro de Talita e Rogério

Cláusula 1 – Deixa claro que o casal está apenas namorando, sem nenhuma intenção de que esse relacionamento se torne uma união estável.

Cláusula 5 – A convivência comum nas residências das partes não caracteriza a intenção de constituir entidade familiar, permanecendo o relacionamento status de namoro.

Cláusula 6 – O casal declara que não há vínculo financeiro entre eles, sendo ambos independentes, saudáveis, aptos para o trabalho e para desenvolver atividades profissionais remuneradas, devendo cada um gerir individualmente seu patrimônio.

Em outras cláusulas o casal estipulou regras de comportamento com relação a fotos, viagens, o relacionamento entre as famílias e o comportamento dos dois diante determinadas situações. Talita diz que leu todas as cláusulas estipuladas no contrato e não viu nenhum absurdo.

No início, conta a administradora, confessa que ficou surpresa com o que viu no documento. No entanto, com o passar do tempo e as explicações do namorado, ela acabou entendendo a situação.

Hoje Talita e Rogério brincam dizendo que o namoro está as mil maravilhas e, por isso, os dois já estariam formulando mais um contrato. Dessa vez, um documento voltado para o casamento. #Ana Maria Braga #Mais Você