Publicidade
Publicidade

O clima de dor e insegurança ainda toma conta dos alunos do Colégio Goyases [VIDEO], em Goiânia (GO), onde uma tragédia aconteceu na sexta-feira (20), após um aluno abrir fogo com uma pistola .40 contra estudantes que estavam assistindo as aulas. O #Ataque resultou na morte de dois alunos e outros quatro permanecem internados, sendo que três deles podem correr ainda o risco de morte, devido à gravidade dos ferimentos.

O ataque aconteceu após um aluno pegar a arma do pai e desferir vários tiros contra a sala cheia de crianças. A tragédia só não foi maior graças a um ‘’anjo’’ chamado Simone Maulaz Elteto, a coordenadora do ensino fundamental.

Publicidade

Coordenadora salvou a vida de dezenas de aluno com a sua coragem em enfrentar o atirador

O atirador já tinha carregado novamente a sua arma, uma pistola de calibre .40 no momento em que Simone chegou à sala onde os disparos foram efetuados. A coordenadora disse que não teve medo de morrer, e se aproximou do jovem em busca de acalmá-lo.

Mesmo após chegar até ele, o adolescente ainda efetuou um disparo contra a parede, logo após carregar a pistola e se preparar para matar mais alunos do Colégio Goyases. Se não fosse Simone chegar neste momento, o aluno poderia ter entrado em outras salas, atingindo outros alunos e a tragédia poderia ter sido bem pior, com mais mortos e feridos.

Simone ficou emocionada ao lembrar que sua vida correu perigo ao ver uma arma apontada para ela

Simone estava com os olhos marejados e a emoção tomou conta dela no momento em que a coordenadora do Colégio Goyases percebeu que corria risco de morte.

Publicidade

Simone conseguiu fazer o jovem sair da sala e caminhar com ela até a biblioteca, local em que ele acabou largando a arma de fogo.

Momentos antes de os dois chegarem a essa sala, Simone viu sua vida correr perigo quando o jovem apontou a arma para seu abdômen. Neste momento, a coordenadora pensou que iria morrer, mas, conversando com o adolescente e utilizando uma de suas mãos para empurrar o revólver lentamente, Simone conseguiu evitar que novos disparos fossem realizados, ao mesmo tempo em que salvava a sua vida.

O jovem continuava arredio e pedia pela presença de seu pai na escola depois de ter matado duas crianças e ferido outras quatro. A arma utilizada é do pai do jovem, que é major da Polícia Militar. Simone caminhou com o estudante até a biblioteca. Quando menos ela esperava que o jogo iria virar, o jovem soltou a arma [VIDEO] de fogo.

Neste momento, tudo que Simone conseguia fazer era chamar por socorro. Até então, Simone pensava que os corpos ensanguentados que ela viu na sala estivessem com vida, mas apenas uma das vítimas que ficaram deitadas na sala conseguiu sobreviver, outros dois alunos já estavam sem vida quando o socorro chegou ao local. #Goyazes #Colégio Goyazes