Publicidade
Publicidade

Um #crime bárbaro em Manaus deixou a população inteira chocada. Uma menina de 12 anos estava indo para a escola quando foi abordada por um desconhecido, nesta última quarta-feira, dia 11. Francimar Videira da Cruz, de 40 anos, começou a conversar com a garota, mas ela não deu ouvidos e quis seguir seu caminho, mas ele a segurou e levou a adolescente para dentro de uma casa.

A Polícia Civil já sabe que o sujeito contou com a ajuda de um amigo e que para não levantar suspeitas, colocaram a garota dentro de um veículo, modelo Gol. Enquanto um segurava a adolescente, impedindo que ela gritasse por socorro, o outro dirigia e levou a vítima para uma casa mais distante, longe do local onde ela se encontrava.

Publicidade

A menina foi estuprada e em seguida os dois estupradores a colocaram no veículo, levando-a para um local próximo onde a encontraram e deixaram a menina ali. Machucada e muito assustada, a menina conseguiu caminhar até a casa de seus pais, onde relatou o que tinha acontecido, deixando a família em estado de choque. Foi constatado que haviam mordidas, arranhões e sinais de chupões por quase todo o corpo da adolescente. Ela foi levada até o Instituto Médico Legal para realizar os exames e assim ficar comprovado se houve conjunção carnal e anal.

Agora, a menina precisará passar [VIDEO]por exames de saúde e certamente terá que tomar uma série de medicamentos para prevenir alguma doença sexualmente transmissível, mas não será só isto. Traumatizada, a menina está com medo de ir para a escola e os pais precisarão ver o que deverá ser feito, pois estão com medo que ela volte a sofrer uma emboscada.

Publicidade

Um adulto deverá ficar encarregado de levá-la à escola e também buscá-la, só que antes disto, há outras questões a serem resolvidas, por exemplo, se ela vai voltar para a escola onde frequentava, ou se precisará providenciar a transferência para outra instituição, pois todos seus coleguinhas já sabem do ocorrido e ela pode se sentir constrangida.

Após o estupro, a adolescente ficou calada, assustada e precisará de acompanhamento psicológico para conseguir superar o trauma, o que deverá levar algum tempo.

A Polícia Civil recolheu informações sobre o local para onde a menina foi levada pelos estupradores e conseguiu encontrar o cativeiro, onde Francimar foi preso em flagrante, sendo levado para a Depca - Delegacia especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente. O sujeito será indiciado por estupro de vulnerável e a polícia segue na procura de seu comparsa. #Caso de polícia #estupro adolescente