Publicidade
Publicidade

Na última semana uma tragédia acabou assombrando o Brasil [VIDEO], em uma escola no estado de Goiás e trouxe à tona uma questão. Será que as escolas no Brasil possuem segurança? Muitos pais começaram a se perguntar se seus filhos realmente estão seguros no ambiente escolar. Muitos pais na última sexta-feira viveram momentos de angústia em meio à tragédia que aconteceu na escola de #Goyazes, que acabou custando a vida de dois alunos e que poderia ser ainda pior. Muitas crianças ficaram abaladas com tudo que aconteceu, e um acompanhamento psicológico deverá ser feito para que elas voltem a sua rotina normal, depois de viverem momentos de terror dentro de um local que eles consideravam ser 'seguro'.

Publicidade

Um ambiente que deveria prezar pelo conhecimento e aprendizado acabou dando lugar a um banho de sangue e gritaria pelos corredores da escola, quando um aluno resolveu sacar a arma e atirar contra outros alunos, e acabou ferindo seis estudantes com duas fatalidades.

Esse aterrorizante caso [VIDEO] acabou se espalhando por todo o Brasil rapidamente, ganhando manchetes em todos os sites, inclusive aqui na Blasting News. Nessa semana, acabou sendo revelado algo com relação à família do atirador e como ela acabou tendo sua vida afetada com toda essa barbaridade.

Mãe do menino que cometeu esse ato horrendo está em estado de choque desde a última sexta-feira (20)

O garoto que acabou efetuando os disparos de dentro da escola, que era uma instituição particular em Goiânia, furtou a arma que seus pais, policiais militares, guardavam dentro de casa.

Publicidade

A mãe do menino, desde o dia do atentado quando soube o que seu filho tinha feito, entrou em estado de choque, não acreditando que ele tinha tirado a vida de pessoas inocentes.

Pai do atirador tomou a decisão de se resguardar nesse momento tão difícil e não falar com a imprensa sobre o caso

O policial, pai do menino, foi chamado à delegacia para prestar esclarecimentos para a polícia. O escrivão que estava redigindo o depoimento do pai, comentou que o mesmo desconhecia que seu filho estava sendo alvo de bullying na escola, e que por esse motivo ele teria praticado esse crime aterrorizante. O depoimento do pai é totalmente o oposto do que vários sites especulavam sobre o menino ter sofrido bullying na escola. O pai do atirador ainda disse que sua esposa está em estado de choque desde que ficou sabendo o que seu filho tinha feito.

O menino que cometeu o crime deve ficar detido em uma unidade para menores de idade até que as autoridades encerrem o caso. Se ele vier a ser condenado pelo crime, ele deverá ficar detido em uma unidade para jovens infratores até completar a maioridade penal.

E você leitor da Blasting News, o que achou do nosso artigo? Deixe o seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para nós. #Colégio de Goyazes