Os moradores da cidade #Pavão, interior de #Minas Gerais, ficaram entristecidos com o crime que aconteceu no sábado (7). A população ficou horrorizada pelo jeito com que tudo ocorreu e os moradores da cidade não conseguem entender como que o crime foi acontecer dentro de uma viatura policial. Uma mulher moradora da cidade, Laís Andrade, de 30 anos, percebeu que havia uma câmera escondida na janela do banheiro de sua residência. A moça ficou preocupada e com medo das suas filmagens e a do filho serem expostas e resolveu procurar a polícia para pedir ajuda. A moça desconfiava que seu ex-marido pudesse ter instalado a câmera.

Depois que a moça pediu ajuda, os policiais foram até a residência do acusado.

Publicidade
Publicidade

O homem confirmou que foi ele que colocou a câmera no banheiro. Por tudo ter acontecido no final de semana, o boletim teve que ser registrado na delegacia regional, ou seja em Teófilo Otoni, que fica aproximadamente 100 km de Pavão. Sendo assim, dentro da viatura foram os policiais, o homem e a mulher, em direção a outro município para registrar o fato que aconteceu.

Durante a viagem, o homem lembrou que tinha esquecido seus documentos em casa e pediu para que os policiais voltassem para ele poder pegar. Contudo, o que os policiais não imaginavam é que ele colocaria dentro do seu tênis uma faca.

Facada no pescoço

Os policiais levaram a vítima e o agressor, Valdeir Ribeiro de Jesus, de 34 anos, no mesmo veículo. Quando eles estavam quase chegando em Teófilo Otoni, o homem pegou a faca que estava dentro do seu tênis e golpeou o pescoço da ex-mulher.

Publicidade

Depois da agressão, o criminoso tentou tirar a própria vida, mas acabou sobrevivendo. Já Laís não resistiu e morreu dentro da viatura. Essa notícia causou um enorme burburinho nas redes sociais. Os internautas ficaram indignados com o que aconteceu. O que eles mais questionavam era porque os dois foram levados dentro da mesma viatura, colocando a vítima em risco.

Delgado Eduardo Gil fala sobre o caso

Em entrevista, o delegado Eduardo Gil falou que vai tomar a iniciativa de abrir um inquérito para apurar as irregularidades. Segundo informações, o certo é que a vítima e o criminoso fossem encaminhados para a delegacia em veículos diferentes. O delegado também afirmou que vai abrir uma investigação para saber se houve algum erro na hora de realizar a revista no criminoso.

Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante e nos ajuda a debater temas de relevância para a nossa sociedade. #crime bárbaro