Publicidade
Publicidade

O WhatsApp é uma rede social usada para troca de mensagens, fotos e vídeos, o que tem sido de grande utilidade para os brasileiros. Por sua facilidade de uso e o fato de ser um aplicativo gratuito, já atingiu a marca de quase 6 milhões de downloads e o número de usuários só aumenta.

Apesar de seu grande aproveitamento, existem pessoas mal intencionadas que se utilizam da rede social para praticar crimes e enganar pessoas com boatos e mentiras. Nos últimos dias, tem circulado inúmeras postagens a respeito de um falso benefício que seria dado a trabalhadores. O texto que circula no WhatsApp é o seguinte: "Você trabalhou com carteira assinada no período entre 1998 a 2016? Se SIM, você pode está apto a receber retroativo de até 2 salários mínimos.

Publicidade

Verifique seu nome na lista para sacar até R$ 1.760,00 em uma agência da CAIXA mais próxima." No final da postagem os hackers que a enviam mandam que a pessoa entre em um link para reivindicar o benefício e obter mais informações.

É possível entender que não se trata de uma notícia verídica devido ao fato de que o #Salário mínimo atual é R$ 937,00, o que implica dizer que o valor de 2 salários mínimos seria R$ 1.874,00 e não R$ 1.760,00, como é mostrado na mensagem. A lorota começou em 2016, o que explica o fato de que o salário mostrado é apenas R$ 880,00. A última notícia sobre saques de #FGTS dada pelo governo foi que quem foi demitido por justa causa ou se demitiu, poderia resgatar o valor entre março e julho de 2017.

Ao entrar no site direcionado pelo link trazido no texto, o navegador bloqueia automaticamente por achar que se trata de website perigoso.

Publicidade

Mesmo com a mensagem de alerta, alguns usuários insistem em permitir que o software seja aberto, o que pode causar perdas de dados sigilosos, como senhas de cartões e números de telefone. Após a abertura do site, os criminosos pedem que o usuário compartilhe a mensagem com outras pessoas através das redes sociais, para que a mentira se espalhe ainda mais e mais pessoas sejam enganadas.

Se tiver dúvidas em questões trabalhista, procure buscar informações em sites oficiais do governo ou no sindicado dos trabalhadores da sua cidade para evitar possíveis transtornos. Caso receba a mensagem enganosa pelas redes sociais, não abra o link e ignore. Não compartilhe para evitar que mais pessoas tenham dados postos em risco. Até o presente momento o governo se pronunciou sobre o possível benefício para trabalhadores que prestaram serviço entre 1998 e 2016. #Hackers