Publicidade
Publicidade

A terrível tragédia de uma creche incendiada por um vigia na cidade [VIDEO] de Janaúba, em #Minas Gerais, registrou mais uma vítima fatal neste sábado, dia 7. Internada no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, Talita Vitória Bispo, de 4 anos de idade, morreu após não resistir aos efeitos do incêndio perpetrado pelo vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, que na última quinta-feira, dia 5, ateou fogo em funcionários e crianças da #Creche Gente Inocente, onde trabalhava.

Com o falecimento de Talita, o número de mortos no ataque chegou a 10, sendo oito crianças. No ataque, morreram também Santos, autor do incêndio, e a professora Helley Abreu Batista.

Publicidade

Outras doze crianças e duas funcionárias seguem internadas em Belo Horizonte, para onde parte das vítimas foi transferida para receber atendimento intensivo. Segundo informações do portal G1, outras vítimas seguem internadas em Montes Claros, no norte de Minas Gerais, próximo à cidade onde o crime ocorreu.

Também na manhã deste sábado, outras 14 crianças receberam alta do hospital Funajam, em Janaúba, cidade onde ocorreu a tragédia. Segundo profissionais de saúde do hospital, as crianças continuarão em observação, pois o contato com a fumaça do incêndio pode gerar dificuldades respiratórias e outros problemas de saúde dias após o ocorrido.

O ataque

Funcionário do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, localizado no Bairro Rio Novo, em Janaúba-MG, o vigia Damião Soares dos Santos espalhou fogo em crianças e em si mesmo e ateou fogo ao local na manhã da última quinta-feira, dia 5.

Publicidade

Além de Santos e da professora Helley Abreu Batista, de 43 anos, todas as outras oito vítimas eram crianças de 4 anos de idade.

Funcionário da creche desde 2008, Santos estava em licença médica desde setembro. Afastado do trabalho, o vigia foi até a escola para entregar o atestado médico sobre sua condição de saúde. No memso dia, realizou o cruel ataque que matou quatro crianças na hora, além de outras quatro que chegaram a ser socorridas mas não resistiram.

Segundo investigadores, o vigia espalhou o álcool em três salas onde estavam cerca de 60 pessoas. A substância inflamável havia sido levada em um galão na mochila de Santos, que teria chegado a bloquear a passagem de crianças que tentavam fugir do incêndio. Ainda de acordo com a perícia, uma professora teria enfrentado o vigia em luta corporal.

O delegado que investiga o caso acredita que o crime foi premeditado, assim como a data em que ele seria realizado, já que a data de 5 de outubro remete ao aniversário de morte do pai de Santos.

Publicidade

Familiares do vigia afirmaram que, durante a semana, Santos havia declarado que iria morrer. Ao realizar buscas em sua casa, a polícia encontrou outros galões de álcool, assim como cartas onde o vigia afirmava sentir afeto por crianças [VIDEO].

Conhecido como Damião Picolé, devido ao fato de já ter atuado como vendedor de picolés, Damião dos Santos também publicou uma postagem em uma rede social pouco antes da tragédia. "Nunca fiz mal a ninguém", disse o vigia na publicação, onde também afirmou que fazia de tudo para ajudar a família.

Em virtude da tragédia, a cidade de Janaúba declarou luto oficial de sete dias. Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) declarou luto oficial no estado de três dias. O governante também foi até a cidade, onde acompanhou o atendimento às vítimas e as investigações. Presidente da República, Michel Temer (PMDB) também se manifestou sobre a tragédia, afirmando que, como pai, imagina que esta deve ser uma perda “muitíssimo dolorosa” e desejando “que essas coisas não se repitam no Brasil”. #crime bárbaro