Publicidade
Publicidade

Muito se fala sobre o incêndio que ocorreu na creche Gente Inocente [VIDEO], localizada em #Janaúba (MG), mas pouco se fala do perfil do vigia que cometeu o crime. Investigações mostram que Damião Soares dos Santos, 50 anos, não era um homem violento e tinha um bom histórico como servidor público, sem apresentar nenhuma mancha em seu currículo.

Era conhecido como Damião Picolé, pois vendia sorvetes nas horas vagas, fazendo os investigadores crerem em uma possível obsessão por crianças. O delegado que está cuidando do caso, Bruno Fernandes Barbosa, alegou que o ato foi uma perversão de um psicopata. Afinal, Damião tinha um histórico de surtos psicóticos, repleto de manias de perseguição e delírios.

Publicidade

Em 2014, ele saiu da casa da família por conta de sua mania de perseguição, o que fez com que ele achasse que sua mãe e outros familiares estivessem envenenando sua comida, fazendo com que ele tivesse uma doença gástrica. Sabe-se também que no mesmo ano o vigia passou em uma consulta numa unidade de atendimento psicossocial. Porém, até o momento não foi encontrado nenhum indício de que ele tomava remédios controlados.

Recentemente, Damião chegou a dizer aos familiares que daria um presente a eles, e morreria. Devido a tais informações, psicólogos e psiquiatras aproveitaram o momento para criticar o pouco caso que muitos fazem para com as pessoas que possuem doenças psicológicas. Há também movimentos que aproveitaram para fazer duras críticas à política antimanicomial.

A perícia fará testes toxicológicos para saber se o vigia estava sob efeito de drogas no dia do crime, mas testemunha disse que o vigia estava agindo normalmente.

Publicidade

A testemunha também relatou que Damião havia ficado de férias durante três meses, voltado ao trabalho uma semana antes de praticar o crime, mas trabalhado por apenas um dia. Há a informação de que na quinta-feira (5) Damião foi até a #Creche onde trabalhava para entregar um atestado de saúde, mas a polícia não sabe o conteúdo do documento que, provavelmente, foi destruído pelas chamas.

Tudo indica que o crime foi premeditado, pois na casa do vigia foram encontrados 50 galões com combustível. Uma perícia preliminar que foi feita na creche indicou que Damião chegou a trancar duas salas de aula para impedir que as crianças fugissem e que a professora Hellen Abreu Batista, 43 anos, que faleceu devido às queimaduras, chegou a entrar em uma luta corporal com o vigia para tentar detê-lo.

Além do mais, o vigia cometeu o crime no dia em que estava completando três anos em que seu pai havia falecido. A família de Damião alega que, após a morte do pai, o vigia se isolou completamente, mas, dias antes do ataque, ele reapareceu e até dormiu na casa da mãe.

Publicidade

Os familiares do vigia estão desolados e envergonhados. Pediram perdão aos familiares das vítimas e não conseguem entender o que de fato fez o vigia Damião praticar um ato tão terrível contra crianças inocentes. É necessário esclarecer também que os familiares de Damião Soares dos Santos nada têm a ver com o crime. #Fogo