Publicidade
Publicidade

O moradores da cidade de Janaúba, no Norte de Minas Gerais, ainda estão em choque com a tragédia [VIDEO]que aconteceu nessa quinta-feira (5). O vigia Damião Soares do Santos chegou à #Creche onde trabalhava e ateou fogo em várias crianças. Após incendiar as crianças e o local, Damião colocou fogo em si mesmo e morreu horas após. De início foi informado que ao todo sete pessoas haviam morrido. No entanto, essa informação foi corrigida.

Segundo o Corpo de Bombeiros da cidade, houve um engano ao informar sobre a morte de Cecília Davina Gonçalves Dias, de 4 anos. Ela está em estado grave e sofreu uma parada cardíaca, mas os médicos conseguiram reanimá-la.

Publicidade

Agora, o número de vítimas caiu para seis, [VIDEO]sendo cinco crianças de 4 anos cada uma, e a professora Helley Abreu Batista, de 43 anos.

Helley foi considerada pela população local como uma heroína. Segundo informações das testemunhas, ela lutou com Damião para defender as crianças. Durante a luta, Helley acabou tendo 90% do seu corpo queimado e não resistiu aos ferimentos, morrendo na quinta-feira à noite.

“Ela era muito cativante, alegre e conseguia envolver cada aluno com seu olhar peculiar. Ser professor é ser Helley Abreu”, disse Eliane Faria, pedagoga que trabalhava com ela.

Corpos das crianças são enterrados

Além das vítimas fatais, Damião deixou várias outras feridas, algumas em estado grave. O governo de minas disponibilizou um helicóptero para levar as vítimas mais graves ao hospital João XXIII, de Belo Horizonte.

Publicidade

O hospital é considerado referência no tratamento de queimaduras.

O corpo das crianças vítimas do ataque já estão sendo enterrados no cemitério da cidade. A comoção tomou conta de pais e mães que deram seu último adeus aos filhos. Ana Clara Ferreira Silva, de 4 anos, foi a primeira a ser enterrada. O enterro aconteceu na própria cidade. A prefeitura disponibilizou um ônibus para que levar os familiares e moradores até o cemitério.

Repercussão da tragédia

O segundo sepultamento de Ruan Miguel. A mãe dele chegou a passar mal e teve que ser socorrida pelos outros familiares. O pai da criança também se sentiu mal e não decidiu não ir ao enterro do filho. Uma tia de Ruan, Maria de Jesus Pereira, chorava muito. "É um momento de muita dor. Muito difícil aceitar uma situação dessa", afirma.

Famosos se solidarizaram com a terrível tragédia e enviaram mensagens de conforto à família. Ivete Sangalo foi uma das que gravou um vídeo dizendo que estava chocada com o acontecido. #vítimas janaúba