Publicidade
Publicidade

Alguns #acidentes fatais são considerados tão improváveis que poucas pessoas acreditam que realmente aconteceu a fatalidade da forma como é contada. Nem sempre as pessoas esperam pela morte em um leito de hospital após sofrer de alguma enfermidade, ou até mesmo existem aqueles que pensam que vão morrer dormindo após uma idade avançada ser o motivo de seu último suspiro.

Mas a morte é algo que na maioria das vezes não pode ser premeditado, e muitos jamais imaginavam que perderiam sua vida de forma trágica, como aconteceu com diversas pessoas que tiveram as suas histórias expostas como formas inimagináveis de se morrer. A morte até chega para todos, o que é inevitável um dia, mas nem sempre acontece de forma tão trágica, como aconteceu com uma professora que morreu ao cair da cama durante a noite, após se levantar para cuidar de seu bebê recém-nascido com apenas 2 meses de vida.

Publicidade

Pais dedicam a maioria de seu tempo livre para cuidarem de seus filhos recém-nascidos

Quando as crianças nascem, a atenção para eles é total dos pais, que se preocupam em manter as melhores condições para o pequeno que acabou de chegar. Muitos deixam de trabalhar durante algum tempo para se dedicarem exclusivamente às crianças. Esse direito até é garantido por lei, conhecido como licença-#Maternidade.

O desafio de ser mãe consiste em noites em claro e uma amamentação frequente em horários que nem sempre convencionais. [VIDEO] É costumeiro para toda mãe que já amamentou o seu filho ter que acordar durante uma noite tranquila de sono ao ouvir a criança chorando com fome.

Professora morreu após acordar para amamentar o bebê na Paraíba

Provavelmente foi isso que aconteceu com a professora Regilane Lacerda, que morreu aos 31 anos.

Publicidade

O caso aconteceu no interior da Paraíba, em Campina Grande, na última terça-feira (7).

Regilane passou mal ao se levantar para amamentar a filha e acabou morrendo de forma trágica. A professora deixa a bebê recém-nascida e o marido. A história abalou o pequeno município em que ela vivia.

Regilane chegou a ser socorrida, mas não resistiu após ter várias paradas cardíacas

A professora chegou a ser socorrida e levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas acabou não resistindo aos ferimentos causados pelo tombo. Com a queda, Regilane teve um coágulo na cabeça, que não foi possível ser tratado a tempo, [VIDEO] após ela sofrer diversas paradas cardíacas, que foram fatais para a mulher que deu a luz há poucas semanas.

Os médicos apontam para uma queda de pressão como causa para o tombo da mulher, que caiu da cama ao tentar se levantar para amamentar a filha. Recentemente, ela divulgou fotos nas redes sociais e era notável a alegria que sentia com sua filha recém-nascida. Veja as fotos:

#mães