Publicidade
Publicidade

Atualmente, o maior desafio para os pais está em passar novos valores que tratam a mulher com igualdade para os seus filhos do gênero masculino. Os índices de feminicídios estão cada vez mais altos. Isso demonstra que a sociedade precisa discutir soluções, e meios de coibir tais atos violentos por parte de alguns homens.

Muito mais que falar sobre feminismo, milhares de mulheres continuam morrendo na mão de seus companheiros ou de homens próximos a elas, através de crimes passionais. Essas barbaridades mostram como alguns homens são completamente descontrolados diante de seus sentimentos e tentam exercer a sua virilidade a todo o custo, o resultado disso são diversas mulheres agredidas e outras brutalmente assassinadas, por simplesmente não estarem interessadas neles, por exemplo.

Publicidade

O homem exerce um poder de figura central na sociedade há milênios e essa ruptura com o patriarcado vem sendo consolidada pela maioria da população, embora ainda existam vítimas todos os dias. Um crime bárbaro aconteceu dentro de uma sala de aula após Raphaella Novinski, de apenas 16 anos, ser assassinada por Misael Pereira [VIDEO], um jovem de 19 anos que matinha sentimentos secretos pela adolescente.

Misael invadiu a sala de aula cobrindo seu rosto para não ser identificado e disparou onze tiros contra a cabeça da estudante

Misael invadiu a sala de aula [VIDEO] cobrindo seu rosto e disparou onze tiros contra a cabeça da estudante, que morreu na hora. A adolescente tinha marcas de perfuração nas mãos, o que demonstra que ela tentou se proteger dos tiros que foram fatais. Após ser apreendido, o criminoso não demonstrou arrependimento algum em ter tirado a vida de Raphaella.

Publicidade

Homem tinha planejado crime e comprou arma três meses antes de tudo acontecer

O homem confessou que no ano passado comprou um presente para a adolescente, e que no momento em que ele foi entregar a ela, a jovem estava auxiliando a avó no banho. Desde então, Misael guardou consigo o presente e o sentimento que ele tinha por sua vítima, que morreu após receber diversos tiros em seu rosto dentro de uma sala de aula com outros alunos durante a aula.

Misael foi ouvido pela delegada após ser detido momentos depois em que ele cometeu o crime

O crime aconteceu em Alexânia, no interior de Goiás, e parece que Misael estava planejando o crime há três meses, logo após ele adquirir a arma de fogo por R$ 2.300,00. Sem derramar uma lágrima e olhando para cima, Misael diz que não se arrependeu do que fez com a jovem, durante depoimento recolhido pela delegacia nesta segunda-feira (6).

Veja o vídeo em que Misael confessa o crime e revela detalhes sombrios

#crime bárbaro #Raphaella Noviski #morte na escola