Publicidade
Publicidade

O assassinato [VIDEO] da jovem [VIDEO] Rafaella Novinski, de apenas 16 anos, acabou tendo grande repercussão nacional. Novamente, a morte foi associada a um atirador que invadiu uma escola no estado de Goiás. Dessa vez, no entanto, ao invés de diversas vítimas, o que existia era um alvo certo, a jovem estudante, assassinada com diversos tiros no rosto. Mas afinal, o que teria levado alguém a cometer uma crueldade como essa? Essa pergunta tem sido feita por internautas de todo o Brasil e para chegar a essa resposta não é nada facil. A prisão do atirador, entretanto, começa a esclarecer alguns pontos importantes.

Atirador diz que não se arrepende de matar com tiros no rosto estudante de Goiás

Misael Pereira, de 19 anos, acabou tendo o seu nome divulgado por páginas policiais de todo o Brasil.

Publicidade

Em depoimento à polícia, o rapaz revelou os motivos que o fizeram cometer tal crime e chocou com a frieza.

O assassino de Rafaella contou, por exemplo, que comprou a arma para assassiná-la há apenas três meses. Quando questionado se ele se arrependia do crime, o rapaz negou e, na sequência, ficou tentando dar os motivos que o fizeram ter tamanha escolha. A frieza a cada resposts foi ficando mais evidente.

Assassino de estudante em colégio do estado de Goiás disse que não sabe explicar o ódio que tem por ela

O assunto teve repercussão em todo o país e muita gente agora acredita que o rapaz deveria ter uma grande punição, de tamanho proporcional ao crime que cometeu. Na delegacia, o jovem disse que o que o fez matar Rafaella foi o grande ódio que sentia por ela. A delegada que investiga o caso então questionou de onde viria tanto ódio pela adolescente e o atirador não soube dar uma explicação a respeito do assunto.

Publicidade

A delegada do caso ainda gravou um vídeo em que o atirador dá detalhes importantes sobre sua escolha. Ele fala, por exemplo, que já estava com tudo planejado e o que ficou faltando mesmo foi consumar o crime.

Crime planejado e tentativa de suicídio marcam assassinato ocorrido em Goiás

Os detalhes que ele conta como cometeu o crime também impressionam. Misael narra que tinha muita gente na sala de aula do colégio em Goiás e que fez de tudo para que apenas Rafaella fosse a atingida. Para isso, ele atirou a apenas meio metro de distância.

Misael também disse que chegou a dizer que pensou no suicídio após terminar o crime. No entanto, a polícia o impediu. O rapaz tinha até planejado dar um tiro na própria cabeça. #2016 #13ReasonsWhy