Publicidade
Publicidade

Todos os anos, milhares de mulheres são vítimas de crimes passionais e perdem a suas vidas nas mãos de homens criminosos, aumentando as estatísticas de feminicídio no Brasil. A telenovela ‘O Outro Lado do Paraíso’ está retratando a violência doméstica sofrida por Clara (Bianca Bin), mostrando como é a realidade de milhares de brasileiras que sofrem silenciosamente ao serem agredidas de diversas formas por seus maridos e companheiros. A mulher encontra-se refém em inúmeras situações e ela nunca sabe quando alguém que se aproxima pode ser um criminoso e ou assassino capaz de tirar a sua vida. Essa é a triste realidade de algumas mulheres que foram brutalmente assassinadas por homens violentos e criminosos, como aconteceu com Kelly Cristina Cadamuro.

Publicidade

A jovem foi morta por Jonathan Pereira do Prado e o criminoso recebeu o seu devido castigo, como muitos internautas disseram nas redes sociais.

Criminoso era prisioneiro e tinha fugido de penitenciária em março deste ano

Jonathan fugiu de um presídio em março após ser concedida a ele a famosa ‘saidinha’, um indulto que permite a criminosos aproveitarem alguns dias em liberdade e depois retornam ao presídio. O criminoso saiu e não mais voltou e agora deverá permanecer por lá por bastante tempo, após ele ser julgado pelos crimes que cometeu contra Kelly Cristina Cadamuro. [VIDEO]A jovem radiologista ofereceu carona através de um aplicativo de conversação e foi brutalmente assassinada pelo criminoso.

Corpo de Kelly foi encontrado no dia dos finados pelas autoridades

O crime aconteceu no último primeiro de novembro e a família de Kelly soube da fatalidade no dia seguinte, momento em que o corpo da jovem foi encontrado no Rio Marimbondo, próximo a cidade de Frutal no interior de Minas Gerais.

Publicidade

A jovem e o criminoso saíram de São José do Rio Preto, em São Paulo, em direção a Itapagipe (MG) cidade em que os familiares do namorado de Kelly vivem e onde aguardavam por ela para comemorar o aniversário da sogra da radiologista.

Jonathan vai responder por estupro mesmo antes do exame que pode comprovar o crime ficar pronto

Kelly não chegou ao seu destino e imagens de um pedágio comprovaram que Jonathan fez o caminho de volta dirigindo o carro da jovem. Horas depois que o corpo foi encontrado, Jonathan foi preso em Frutal (MG) e responderá por latrocínio, estupro e ocultação de cadáver. Por mais que nenhum exame ainda tenha comprovado o estupro, e deve ser apresentado o resultado em breve, somente pelas condições como Kelly foi encontrada, sem as partes de baixo de sua roupa, já se configura como um crime de estupro [VIDEO], conforme informou o delegado responsável pelo caso, Bruno Giovanni. #caronazap #KellyCadamuro #Polícia