Publicidade
Publicidade

A cada dia novas informações surgem sobre o caso da jovem morta brutalmente depois de oferecer #carona através de um aplicativo em seu smartphone. Kelly Cristina Cadamuro estava planejando passar o feriado do dia dos Finados com o seu namorado, o engenheiro Marcos, de 28 anos, que estava na casa dos familiares no interior de Minas, em comemoração ao aniversário de sua mãe, sogra da jovem morta.

Kelly saiu da cidade onde morava e não chegou em seu destino final, sendo brutalmente assassinada em uma região próxima a Frutal - MG, pelo homem a quem ela deu carona horas antes do crime. O caso aconteceu no dia 1° de novembro e o corpo da jovem foi encontrado no dia seguinte, mesmo dia em que Jonathan Pereira do Prado foi preso, após imagens de um pedágio mostrarem ele dirigindo o carro da vítima.

Publicidade

Mulheres ficam preocupadas depois que Kelly foi morta após oferecer carona em aplicativo

O caso chocou o Brasil e milhares de mulheres que oferecem caronas para muitas pessoas em seu carro. Esse costume é popular na internet e visa pagar parte do combustível gasto em uma viagem que a pessoa teria o carro todo livre. Mas Kelly não sabia que estava dando carona para um criminoso, e tudo foi armado antes da radiologista chegar para pegar Jonathan, o responsável pela sua morte.

Jovem tinha marcado com casal, mas na verdade criminoso estava planejando tudo

Inicialmente a carona havia sido marcada com um casal, que seria Jonathan e sua suposta namorada, mas quando Kelly chegou no local combinado, somente o homem a esperava. Kelly não relutou e embarcou o homem em seu carro, que momentos depois a mataria de forma cruel.

Publicidade

Exames ainda não foram liberados comprovando se a jovem chegou a ser estuprada, já que o corpo foi encontrado sem a calça com a cabeça submerssa em uma região do Rio Marimbondo. O criminoso nega que tenha abusado de Kelly e as autoridades ainda não mostraram o laudo conclusivo [VIDEO] sobre a possibilidade de Kelly ter sido violentada antes de ser morta.

Jonathan usou uma corda para acabar com a vida de Kelly Cadamuro

Dessa vez as autoridades concluíram como Kelly foi morta por Jonathan, que afirmou ter estrangulado a vítima momentos antes de chegar no local em que ele abandonou o corpo da radiologista que tinha apenas 22 anos. Para matar Kelly, Jonathan usou uma corda, enforcando a vítima até que ela perdesse a consciência e morresse sem poder respirar. Depois disso, o criminoso caminhou alguns metros e abandonou o corpo da jovem, fugindo em seguida com o carro da vítima, [VIDEO] retornando à cidade. #KellyCadamuro