Publicidade
Publicidade

Está em discussão recentemente no Brasil uma reformulação no Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003, quando milhões de brasileiros decidiram por manter todos sem acesso a armas de fogo. Isso fez com que milhares de mortes fossem evitadas durante esses longos anos, se comparado aos índices de suicídio e de mortes que acontecem em casas que possuem armas de fogo em relação às residências sem armas. O risco de ter uma arma, mesmo que seja fora do alcance de crianças, aumenta consideravelmente as chances de algo terrível acontecer. Em várias tragédias que já aconteceram no Brasil, se não existisse uma arma registrada na residência a qual os criminosos tiveram acesso, a história poderia ter sido bem diferente, como aconteceu recentemente no colégio Goyazes, em Goiânia.

Publicidade

Adolescente que atirou em crianças no colégio teve acesso à arma da mãe, que é policial e que guardava a arma em casa

O adolescente teve acesso à arma da mãe que é policial. O objeto ficava escondido em cima do armário no quarto do casal. O local de difícil acesso não impediu que o jovem pegasse a arma no quarto, e mesmo a mãe, dificultando tudo, ao esconder as munições em um local diferente, o adolescente já sabia onde estavam as balas. O jovem pegou a munição dentro da gaveta do guarda-roupa e premeditou tudo antes de chegar ao Colégio Goyazes, matando duas crianças e ferindo outras. O adolescente ficará internado por 45 dias e depois poderá ficar até três anos cumprindo medidas socioeducativas, longe do contato com a família. Talvez se a mãe do jovem não tivesse uma arma em casa essa história poderia ter sido diferente, como também aconteceu com o estudante Marcelo #Pesseghini.

Publicidade

Ninguém imaginava que Marcelo pegaria a arma da família e mataria todo mundo

Quando todos foram encontrados mortos ninguém imaginava o que teria acontecido com a família, que também era composta por pais policiais e mantinham uma arma dentro de casa. Isso pode ter aumentado as chances de Marcelo ter matado toda a sua família e, logo após a chacina, o adolescente teria se suicidado. A tragédia virou notícia quando as autoridades descobriram que foi o adolescente o responsável por ter matado toda a família.

Menino foi visto dirigindo o carro da família e investigações apontam que ele matou toda a família

Inicialmente acreditavam que toda a família Pesseghini havia sido executada por uma quadrilha. Mas uma imagem mostrou o menino dirigindo o carro da família, antes de se suicidar e o caso foi encerrado como ele sendo o culpado pela morte de todos, ao encontrar a arma escondida em cima do guarda-roupa da casa que ele vivia com os pais policiais. Um laudo chegou até a afirmar que ele sofria de falta de oxigenação [VIDEO] no cérebro que causava delírios no adolescente.

Publicidade

Família constestou vídeos e pediu ajuda do exterior para provar inocência da criança

Segundo advogada, os avós de Marcelo querem que o neto seja reconhecido como vítima, não como assassino e suicida. Um relatório foi feito por um perito particular norte-americano a pedido da advogada dos avós paternos, que não acreditam que o neto matou a família [VIDEO]e se suicidou. #Marcelinho #poli