Publicidade
Publicidade

Casos de violência sexual podem ser bastante chamativos e [VIDEO], quando envolvem crianças, acabam chamando ainda mais atenção e até revoltando muita gente. Um caso envolvendo um abuso contra uma criança em uma piscina compartilhada acabou provocando a ira de muitas pessoas. [VIDEO] O caso deu o que falar, já que o abuso sexual acabou sendo comprovado através de um vídeo. Nas imagens, o pedófilo é visto claramente em ato de cunho proibido com a garotinha, que parece não entender a barbaridade que acontece contra ela. [VIDEO]

Tratador de piscina é suspeito de abusar de garota em condomínio e vídeo mostra toda a barbaridade

O homem acusado de tamanha barbaridade é um tratador de piscina.

Publicidade

Ele foi identificado como Jacson Barros de Souza. Ele tem 38 anos e trabalhava em um condomínio de Manaus, na capital do estado do Amazonas, como limpador de piscina. Jacson é o único acusado de ter molestado uma garotinha. A menina, de apenas 10 anos, não teve a sua identidade revelada por ser menor de idade e também por ser vítima de um crime bastante grave.

Acusado de abusar de garota teria molestado outras crianças, acredita polícia

O problema é que agora a polícia acredita que ainda mais vítimas teriam sido alvo do homem. Duas outras crianças, com idade de nove e treze anos também teriam sido vítimas de Jacson. A delegada Juliana Tuma, que cuida do caso, apresentou o acusado para a imprensa. Ele chegou a ser colocado para falar com os repórteres, mas não quis dar uma única palavra sobre o assunto.

Publicidade

Ele preferiu não negar ou confirmar que realmente cometia tais ofensas.

De acordo com a delegada, Jacson sempre agia da mesma maneira com sua vítimas. Inicialmente, ele conquistava a confiança das mães das crianças, aparentando um bom homem. Ele, inclusive, chegava a dar presentes caros para todas elas. Ao se aproximar das mães, o tratador de piscina também se aproximava das crianças, sem que as tutoras das menores desconfiassem de suas ações. Ele chegou até a dizer que as meninas seriam coroinha.

Em maio deste ano, o proprietário de uma das coberturas resolveu contratar o acusado para fazer a manutenção da piscina do imóvel. No local, um dos abusos acabou sendo filmado por câmeras de segurança. Na casa do suspeito, os policiais apreenderam vários materiais de mídias e uma filmadora. Uma possibilidade é que ele usasse o material para gravar a relação que tinha com as menores.

E você, como acha que esse tipo de crime pode acabar? Deixe o seu comentário. #estupro de vulnerável #Pedofilo