Publicidade
Publicidade

O governo federal, liderado pelo presidente Michel Temer, está buscando de forma incansável realizar reformas em setores de extrema delicadeza no cenário brasileiro. A reforma trabalhista entrou em vigor na data de ontem, dia 11 de novembro, e o governo não quer deixar que a reforma da previdência social passe despercebida e seja esquecida pelos políticos e pelo povo brasileiro. [VIDEO]

No compasso das discussões, entretanto, o governo federal, por meio da secretaria de previdência social, antigo ministério da previdência social, anunciou que alguns beneficiários poderão ter seus benefícios cancelados a partir de dezembro.

Publicidade

A informação do governo afeta aquelas pessoas que hoje recebem o LOAS, benefício da lei orgânica de assistência social. Hoje, os idosos beneficiados com tal recurso recebem o valor de R$ 937,00 [VIDEO] referente ao salário mínimo federal.

O que aconteceu?

O governo não informou de forma ampla que os idosos que recebem esse benefício necessitam se inscrever no CadÚnico, o Cadastro Único de programas sociais do governo federal. O fato é que o prazo final termina em 49 dias e muitos idosos sequer sabem da existência de tal cadastro quanto mais da necessidade de realizarem seu cadastro.

Na cidade do Rio de Janeiro, foi realizado um levantamento e verificou-se que 77% de todos os beneficiados com a prestação continuada do LOAS não fizeram o cadastro necessário para continuar com o benefício.

O governo federal, por meio do Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, órgão ao qual o Instituto Nacional do Seguro Social é subordinado, informou que desde a promulgação da lei, a medida está sendo vinculada e que todos os idosos estão sendo chamados para realizar o cadastro.

Publicidade

Na cidade do Rio de Janeiro, de um total de aproximadamente 60 mil beneficiários, 57 mil não realizaram o cadastro no CadÚnico do governo federal.

Algumas entidades começaram a realizar campanhas de divulgação da medida na internet.

O que é o LOAS? Quem tem direito?

O LOAS é um benefício regulamentado pela lei orgânica de assistência social. Fica estabelecido que todo idoso acima de 65 anos de idade ou pessoa deficiente de qualquer idade possa receber o valor de um salário mínimo federal mesmo sem nunca ter contribuído para a previdência social. O requisito obrigatório para tal medida ser concedida ao cidadão é que o mesmo comprove que a renda familiar é de até um quarto de salário mínimo federal, ou seja R$ 234,25. #Férias #INSS #aposentadoria