Publicidade
Publicidade

Um caso raro aconteceu recentemente na cidade de Cosmorama, interior de São Paulo. A jovem Gildásia Maria da Silva, de 26 anos, deu à luz trigêmeas por parto natural. Ela, que já é mãe de três meninas, relatou que não foi fácil receber a notícia da #Gravidez, no entanto, se acostumou com a ideia a partir dos três meses de #gestação. De família carente, a jovem tem recebido várias doações. Ela diz que até mesmo pessoas do exterior se sensibilizaram com sua história e a ajudaram de alguma forma.

A mãe relata que as meninas nasceram com 8 meses e meio de gestação. Ela disse que não se desesperou em nenhum momento. Quando viu que a bolsa havia estourado, ela estava em casa com o marido e suas outras três filhas.

Publicidade

Gildásia arrumou suas coisas e disse para o marido que estava indo para o postinho. Ela relatou que foi sozinha para o posto, pois o marido precisava ficar com as três filhas [VIDEO]. Gildásia diz que não sentiu dor alguma.

Em caso de gravidez de trigêmeos, é normal que se faça a cesária para a retirada das crianças, no entanto, o caso de Gildásia surpreendeu os médicos. Eles contaram que quando ela deu entrada na maternidade os bebês estavam numa posição que facilitava o nascimento. Os médicos então aproveitaram o momento para fazer o parto normal [VIDEO]. “Não senti dor, foi tudo muito rápido. Me senti muito segura e confiante”, contou a mãe.

O parto durou cerca de 11 minutos, no entanto, pela fragilidade das meninas, elas tiveram que ser internadas na UTI para ganharem peso. Depois de 26 dias se passaram, elas tiveram alta.

Publicidade

Agora, em casa, a mãe diz que se sente muito feliz que tudo deu certo, mas diz que está tendo um pouco de dificuldade para cuidar delas. “Eu pensei que seria fácil, que não iriam chorar ou fazer cocô juntas. Mas são sempre as três de uma vez”, disse a mãe. Ela relatou também que tem ficado quase a noite toda acordada com as filhas. Elas têm dormido durante o dia e ficado acordadas à noite.

Gildásia diz que ficou mais tranquila ao saber que o parto seria normal. Ela que já tinha experiência nesse tipo de parto e diz que tinha medo de fazer cesariana. Para ela, no parto normal, a mulher tem uma recuperação bem mais rápida.

As três filhas mais velhas de Gildásia também estão ajudando a olhar as irmãzinhas. A mãe já ensinou como devem segurá-las, caso elas chorem.

A mãe aproveitou a equipe de reportagem para agradecer a todas as pessoas que enviaram doações como fraldas e roupinhas para as meninas. Ela falou que recebeu doações do Brasil e também do exterior.

#trigemeas