Publicidade
Publicidade

A jovem [VIDEO]#Kelly Cristina Cadamuro tinha apenas 22 anos de idade, e acabou sendo cruelmente morta ao dar uma carona para um rapaz que ela não conhecia. A moça participava de um grupo de caronas, o que acabava a ajudando a economizar um dinheiro para realizar o seu sonho de se casar, que é o sonho da maioria das mulheres.

Ela fazia constantes viagens para a cidade de Itapagipe, que fica localizada em Minas Gerais, onde seu namorado está morando atualmente. Marcos Antônio da Silva que trabalha como engenheiro.

Segundo informações de um familiar da jovem moça, ela era muito dedicada ao seu trabalho e tinha planos de ter filhos e acabar formando uma família.

Publicidade

Ela estava trabalhando em uma loja de óculos e estagiava como técnica em radiologia, que era sua área de formação. De acordo com um tio, ela tinha muito apego a toda a família, que está completamente despedaçada com a tragédia.

Ainda de acordo com o seu namorado, eles tinham planos de financiar uma residência, e por causa disso ambos estavam juntando dinheiro. Inclusive, eles já tinham comprado alguns móveis.

Kelly desapareceu após dar carona a um desconhecido

A mulher acabou desaparecendo na noite da última quinta-feira (2), ela combinou uma carona com uma mulher e um rapaz. A mulher acabou desistindo em cima da hora e somente o homem acabou aparecendo para a carona. O assassino de Kelly foi identificado como Jonathan Pereira do Prado, ele inclusive já tinha sido preso anteriormente por vários crimes cometidos, e ganhou um beneficio de saída temporária na Páscoa.

Publicidade

Porém, o rapaz acabou não voltando e se encontrava foragido até o momento do crime.

O corpo da menina foi encontrada apenas no dia seguinte ao crime [VIDEO], ela estava com as mãos amarradas e sem as calças que, de acordo com o assassino, teriam saído do corpo da vítima depois que ele a arrastou durante um longo caminho.

Ainda não há comprovação se a vítima sofreu algum tipo de violência sexual, a Polícia Civil está trabalhando com a hipótese de latrocínio. De acordo com o assassino, a mulher chegou a lutar pela sua vida, o que o obrigou a amarrá-la. Exames acabaram comprovando que ela foi agredida e estrangulada por Jhonatan.

Foram identificados outros dois suspeitos de participarem do crime. Wander Luís e Daniel Teodoro compraram objetos que pertenciam à vítima, e que teriam sido pegos pelo assassino no momento do crime.

A advogada de Daniel já entrou com um pedido para soltar o seu cliente e ele responder em liberdade, no entanto até o momento dessa matéria, a Justiça ainda não tinha decidido se irá conceder a liberdade ao rapaz.

Confira também: Rapaz que matou mulher durante carona revela detalhes macabros e sofre 'castigo' [VIDEO] #crime bárbaro #Carona pelo WhatsApp