Publicidade
Publicidade

Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos de idade, foi encontrada sem vida em uma estrada do Triângulo Mineiro nessa última quinta-feira, 2, no estado de #Minas Gerais. A jovem ofereceu carona em grupos de redes sociais como WhatsApp e Facebook, antes do acontecimento. De acordo com o namorado, que é um engenheiro civil de 28 anos, a moça sempre fazia pedidos [VIDEO] em redes sociais por passageiros para viajar com ela e ‘rachar’ gasolina. Em mensagens no WhatsApp, Antônio da Silva e Kelly conversavam sobre a viagem que teve a partida de São José de Rio Preto, em São Paulo, para Itapagipe, em Minas Gerais.

O namorado da jovem assassinada contou que ela estava saindo de sua cidade para visitá-lo e, juntos, passarem o feriado com a família de Antônio.

Publicidade

No aplicativo de mensagens instantâneas, Kelly disse ao seu namorado que conseguiu duas pessoas para fazerem a viagem junto com ela, um homem e outra mulher [VIDEO]. No entanto, de acordo com as mensagens da radiologista, que trabalhava como atendente de loja, a mulher acabou desistindo da viagem e sobrou apenas um homem interessado em realizar o percurso no carro dela. [VIDEO]

“Responde primeiro para eu saber se fico preocupado com você sozinha na rodovia”, disse o engenheiro. Em seguida, Kelly confirmou que já estava abastecendo e que um dos passageiros dela, uma moça, acabou desistindo da viagem. Vinte minutos depois da breve conversa no WhatsApp, Antônio enviou nova mensagem para a sua namorada, no entanto, não recebeu mais resposta da jovem. O namorado de Kelly então ficou desesperado e preocupado ao perceber que a radiologista não respondia suas mensagens e, inclusive, o sinal de ‘visualizado’ também já não aparecia na rede social.

Publicidade

Ao perceber que estava acontecendo algo estranho, Antônio procurou a polícia e foi junto aos policiais em direção do percurso da jovem. Ele conta que encontrou a calça de sua namorada aos avessos e molhada e não acreditou no que estava acontecendo. O engenheiro, em seguida, revelou à reportagem do G1 que os policiais acabaram encontrando o corpo de sua namorada. Mais adiante também encontraram o carro abandonado, sem os quatro pneus, radio e outros objetos.

A polícia conseguiu encontrar o passageiro do carro de Kelly e o prendeu como acusado de assassinato. Além dele, a polícia também prendeu outros dois rapazes suspeitos de planejarem a morte da jovem. Antônio diz estar em estado de choque e não entender o porquê da vida de sua namorada ser tirada de maneira cruel e sem piedade.

O engenheiro também conta que Kelly era uma pessoa alegre, dedicada e estudiosa, que buscava sempre correr atrás dos seus sonhos. Além disso, Antônio contou que em dois anos de relacionamento com a jovem, eles nunca brigaram. #crime bárbaro #Namoro