Publicidade
Publicidade

Nos últimos meses, algumas tragédias que aconteceram em escolas envolvendo alunos deixaram muitos pais em alerta. O ambiente que antes era visto como seguro para as crianças e adolescentes agora se torna um local em que as crianças correm riscos.

Depois de crianças incendiadas em Janaúba, no interior de Minas Gerais, e do ataque no Colégio Goyazes em Goiânia, uma adolescente de apenas 16 anos foi atacada dentro de uma sala de aula e recebeu 11 tiros em seu rosto [VIDEO], disparados por um homem que tinha uma paixão secreta por ela.

A jovem tentou se defender e alguns disparos até atingiram as suas mãos, utilizadas para tentar deter as balas, porém em vão.

Publicidade

A adolescente morreu no local, que tinha outros alunos, após Misael invadir a sala de aula cobrindo o rosto e portando uma arma de fogo.

Crime aconteceu dentro de sala de aula após jovem chegar atirando em adolescente

O crime aconteceu no início da semana e Misael deu um depoimento frio e calculista sobre a morte da adolescente. O jovem contou que chegou a tentar entregar um presente a Raphaella Noviski em outra ocasião, mas como ela cuidava da avó no instante em que ele foi até a sua casa, a menina não pode atendê-lo. Desde então Misael carrega consigo, em segredo, uma paixão não correspondida pela adolescente, que foi vítima de um crime passional em que mais uma mulher é vítima de um homem incontrolável. Ao planejar o crime, ele acreditava que conseguiria fugir sem ser punido, por isso foi mascarado para não ser reconhecido e deixou um amigo esperando em um carro do lado de fora, mas seus planos deram errado e ele foi preso logo em seguida.

Publicidade

Misael tinha falado anteriormente que não se arrependia de ter cometido o crime, mas mudou de ideia

No dia do crime, Misael aparecia olhando para o teto no vídeo e alegava não estar arrependido de ter matado a adolescente, e contou com detalhes como ele planejou toda a morte, incluindo o dinheiro arrecadado e guardado durante meses para a compra da arma de fogo. O jovem não demonstrava nenhum tipo de sentimento no momento em que narrava sobre o assassinato da adolescente dentro da sala de aula. Com onze tiros no rosto de Raphaella, Misael matou a adolescente durante a aula.

Criminoso voltou atrás depois de ficar um dia preso e deu depoimento diferente

Mas um dia depois que Misael deu um depoimento frio sobre a morte de Raphaella [VIDEO], o jovem voltou atrás e contou como se sente agora sobre a morte da adolescente. Com um hematoma em um dos olhos, parece que o jovem foi agredido na penitenciária, mas ele diz que caiu no banheiro, mas sua versão foi muito questionada por internautas.

Publicidade

Em novo vídeo publicado na internet, Misael aparece bem diferente do vídeo gravado inicialmente.

O criminoso falou sobre tudo que aconteceu e ainda afirmou que tentou ligar para a adolescente, momentos antes de ter matado ela. Depois de ter visto os familiares da jovem em prantos na audiência, Misael declarou que está arrependido de ter cometido o crime, embora nada traga de volta a vida de Raphaella de volta.

O corpo da adolescente foi enterrado em Alêxania sob forte emoção e tristeza dos parentes, amigos e colegas da garota. #Caso de polícia #Crimes #crime bárbaro